FABRIS CHAMA SERVIDORES EM GREVE DE
28.06.2016

O deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) endureceu o tom contra os servidores em greve pela revisão geral anual e subiu a tribuna, na manhã desta terça-feira (28), para chamar os manifestantes que lotavam as galerias de "baderneiros" e "desordeiros". Fabris criticou os grevistas logo na abertura da sessão. Instantes antes de usar o microfone, o parlamentar havia se desentendido com os servidores que fazem o protesto. Alguns dos funcionários públicos lhe desferiram xingamentos.


Gilmar Fabris alegou que até estava cogitando mudar seu voto, para favorecer o pleito dos servidores. "Quero que fique gravado na TV. Tem 90 mil funcionários nesse estado. A maioria são dignos, a maioria esta trabalhando. Uma minoria de aproximadamente 200 funcionários desordeiros e bagunceiros estão aqui na AL", vociferou.

"Quero abraçar os demais servidores, que estão trabalhando. Esse bando de desordeiro eu já conheço. Nesses 24 anos que aqui estou, as caras são as mesmas. Ontem eles estavam de som ligado, dançando e fazendo farra, que é o que eles sabem fazer. Quero dar o meu abraço ao servidor publico que está em serviço. Esses desordeiros, nós devemos demiti-los, que vivem somente de algazarra. Não era só não dar o RGA. Os outros mereciam 11%. Graças a esses aqui que o governo dá 6%", completou.

Gilmar Fabris deixou o microfone sob vaias e deu de ombros para as manifestações de repúdio. Depois retomou a fala para dizer que os de "mau caráter e mal intencionados" atrapalham as negociações. "Nos meus 24 anos de casa, já passei por diversos momentos de galeria aplaudindo, vaiando. É natural dentro de uma democracia", relembrou.

Janaina pede calma e respeito

O presidente da Assembleia Guilherme Maluf (PSDB) já ia encerrar a sessão quando Janaína Riva (PMDB) pediu a fala. A deputada pediu respeito aos servidores e calma, pois, segundo ela, não é esse o momento de inflamar ainda mais os ânimos.

"Dizer que aqui tem desordeiro é demais. Aqui tem trabalhador, tem trabalhadores que passaram por vários governadores. Chegar aqui e falar sem que eles tenham o mesmo direito pra falar é uma tamanha injustiça", defendeu a peemedebista. "Só quero que tratem as pessoas com respeito. Os servidores vem sendo julgados pelo setor privado e público, completou.

De acordo com a parlamentar, este é o momento de os deputados resolverem o problema de uma vez por todas. "Não quero inflamar mais a situação. Ninguém suporta mais. Fiquei triste quando ouvi o áudio da reunião dos deputados ontem. Está todo mundo aqui dentro, ninguém dorme mais. Esse é um problema que não é nosso, que é do governador do estado e passou para a gente".

Fabris ainda retomou a fala por ter sido citado e disse a Janaina que a considera como uma filha. "Quero dizer a minha resposta é da altura da maneira como me tratam. Se me tratarem bem, eu trado bem. Se me tratarem mal, eu vou até as ultimas consequências. A maneira como tratam os deputados não é correta. [Os servidores] poderiam ter mais votos, mas não conquistaram mais votos pela maneira como estão conduzindo", rebateu. Antes de encerrar, Fabris ainda apontou o dedo para um grevista que estava de camiseta amarela nas galerias e o chamou de "come e dorme"

 

Fonte: Olhar direto 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade