SERVIDORA AGREDIDA NO PS RECEBE VISITA DE EMANUEL
18.01.2017

O prefeito Emanuel Pinheiro realizou nesta terça-feira (17) uma visita à técnica de enfermagem, Ester Balduino, de 36 anos. Na ocasião, o gestor prestou solidariedade à servidora, que foi vítima de uma agressão no Pronto Socorro Municipal.  No encontro emocionado, Emanuel lamentou o fato e prometeu não medir esforços para que situações parecidas não voltem a acontecer.

O gestor destacou que o ocorrido é resultado das condições precárias enfrentadas diariamente por servidores e pelo cidadão cuiabano, que necessita do sistema público de saúde. Para a servidora, ele garantiu que já está trabalhando em uma série de ações, a fim de oferecer uma saúde mais humanizada, atendendo as necessidades da sociedade e proporcionando aos funcionários públicos uma boa infraestrutura de trabalho.

“Esse fato foi apenas o colapso de uma situação complicada que vem sendo enfrentada há a muito tempo. Quero pedir a você, Ester, que continue exercendo seu trabalho com a mesma dedicação apresentada até hoje e que não culpe a população por esse fato lamentável. Estamos aqui para garantir o nosso apoio a você e demonstrar que nossa gestão reconhece o valor que cada servidor tem para o bom andamento da cidade”, disse.

Emanuel também pontuou para a servidora que pretende escrever uma nova história na saúde de Cuiabá e fez questão de frisar que o apoio dela é de extrema importância dentro desse projeto. “Tenho certeza que, agora, de cabeça mais fria, o casal também deve estar ressentido com a atitude tomada. O caos vivido nas unidades de saúde tem causado um estresse em todos e, por isso, vamos trabalhar insistentemente para oferecer o melhor para todos. Nessa caminhada, conto com o apoio da Ester e vamos juntos construir uma capital melhor para se viver”, completou o gestor.

Emocionada, a servidora agradeceu o apoio recebido e afirmou que continuará prestando atendimento à população com o mesmo empenho demonstrado ao longo dos 15 anos de profissão. Ester fez questão de ressaltar que, durante o ocorrido, sempre procurou agir dentro da ética e em nenhum momento pensou em revidar a agressão. “Quem trabalha comigo conhece minha conduta. Infelizmente, chegamos a esse extremo, mas pode ter certeza que não mudarei minha maneira de agir. Procuro sempre me colocar no lugar do paciente, até porque também tenho parentes que dependem da saúde pública e queremos que eles sejam sempre bem atendidos”.  

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade