EMANUEL CRIA COMISSãO PARA ANALISAR OBRAS PARADAS NA CAPITAL
07.02.2017

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB) criou uma comissão que irá realizar um diagnóstico de todas as obras em execução, paralisadas ou suspensas que estão sob responsabilidade do Executivo Municipal.

 

De acordo com a publicação, que circulou no Diário Oficial desta segunda-feira (06), a Comissão Especial de Obras Públicas será presidida pelo secretário municipal de Governo, Carlos Roberto da Costa, o "Nezinho".

 

Já as secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Obras Públicas, Planejamento e Mobilidade Urbana indicarão um servidor para compor o grupo de trabalho.

 

Ainda de acordo com a publicação do prefeito, no diagnóstico a comissão deverá levantar todas as informações “pormenorizadas” a respeito de cada obra, em um prazo de 45 dias.

 

Não se lança nenhuma obra nova sem que se conclua as paralisadas. Obra paralisada é obra mais cara

“A Comissão Especial de Obras Públicas ao final do diagnóstico elaborará um relatório pormenorizado da situação das obras públicas, devendo constar, também, o percentual de execução das respectivas obras, bem como as razões específicas alusivas às eventuais paralisações daquelas”, disse em trecho da publicação.

 

Sem novas obras

 

Ao MidiaNews, Emanuel já havia afirmado que faria um levantamento de todas as obras de responsabilidade da Prefeitura de Cuiabá.

 

Ele afirmou que o Município não irá lançar mais nenhuma obra sem antes concluir projetos inacabados de gestões anteriores.

 

Segundo levantamento prévio, somente na Saúde mais de 50 obras estão paralisadas.

 

“Tenho levantamentos preliminares [mostrando] que são dezenas de obras paradas só na Saúde. O que é um absurdo, porque é a área de maior sofrimento da população. Estou baixando um decreto para disciplinar o assunto e mostrar que estou determinando tolerância zero às obras paradas”, disse.

 

“Vou partir para cima disso. Não se lança nenhuma obra nova sem que se conclua as paralisadas. Obra paralisada é obra mais cara, prejudica a população, é um desperdício do dinheiro público. E não se trata de gestão passada, do Mauro Mendes, trata-se do que recebi. São de outras gestões também”, afirmou.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Emanuel proíbe novas obras antes de conclusão das inacabadas

 

Emanuel anuncia reparos em obras inacabadas da gestão Mendes

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade