DAL BOSCO COBRA QUE ALIADOS ENTENDAM MOMENTO POLíTICO E PAREM DE BRIGAR POR CARGOS NA IMPRENSA
02.02.2017

Roupa suja se lava em casa. Se dependesse do líder do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), essa deveria ser a máxima dos aliados de Pedro Taques (PSDB) na hora de pleitearem mais cargos na administração. Nas últimas semanas, PSB e PSD deflagraram uma disputa pelo comando da Secretaria de Meio Ambiente e seus dirigentes partidários trocaram recados pela imprensa.
 
Leia também:
Fabris diz que PSD não abre mão da Sema mesmo se Fávaro deixar pasta

“Acho que tem que ter um equilíbrio. Acho que nós temos que reunir os partidos da base aliada do governo para que a gente delibere. Não podemos querer que cada um exija alguma coisa. Nós temos que estar ai entendendo que é um momento difícil do Brasil, um momento difícil do Estado de Mato Grosso, mas nós temos que fazer parte de um governo de forma partilhada, de forma que todos possam estar presentes no governo e não alguns avançarem o sinal”, pontuou.
 
Dal Bosco preferiu não dirigir a crítica a nenhum dos partidos da base aliada, mas defendeu que as legendas parem de usar a imprensa para brigar por espaço. Isso, argumenta, acaba causando desgastes que poderiam ser evitados. “Nós temos que dar um basta nessas conversas e sentar todo mundo unido porque a proposta nossa é que o governo vá bem e não o partido vai bem”, defendeu.
 
O deputado entende como natural a briga pelo espaço na administração, mas cobra que os partidos entendam que a administração precisa ter equilíbrio de forças. “Ele [Pedro Taques] é governador do Estado de Mato Grosso, então ele é apartidário. A partir da eleição, ele se tornou governado do Estado de Mato Grosso e não governador de partidos ou de um partido”.
 
Dal Bosco já sugeriu ao PSDB uma reunião dos partidos da base aliada para resolver de uma vez por todas a crise por cargos e para estancar os comentários através dos veículos de comunicação. “Tem que trazer para dentro da casa. Essa discussão não pode ser feita através da imprensa ou de um comentário, tem que ser trazido para dentro da casa com toda a base aliada para que a gente contemple o governo do estado e as pessoas que acreditam no governo”.
 
Espaço do DEM
 
O parlamentar conta que adotou junto ao governador a postura que cobra dos aliados. Pediu uma reunião para falar do espaço do DEM no governo. “Nós vamos fazer essa reunião para que a gente possa deliberar com o governo o que ele pensa do Democratas”.
 
Briga pela Sema
 
A Sema virou o foco da crise entre PSD e PSB porque o partido do vice-governador, Carlos Fávaro, não aceita perder o comando da pasta quando ele deixar o posto. Por sua vez, as lideranças do PSB argumentam que o governador prometeu a secretaria ao partido quando Fávaro sair.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade