CITADO EM DELAçõES, DEPUTADO DO PSDB PEDE MATURIDADE NA ESCOLHA DE CONSELHEIRO DO TCE
08.03.2017

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), deputado Guilherme Maluf (PSDB), admitiu a possibilidade de haver rusgas entre ele e o colega José Domingos Fraga (PSD) por conta da disputa pela vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE). Maluf garantiu que não abrirá mão de concorrer à cadeira na Corte de Contas.

Os parlamentares vão disputar a vaga que pertencia a Humberto Bosaipo, que renunciou do cargo de conselheiro do TCE em 2014, porém ele estava afastado do cargo desde 2011, após ser acusado de peculato e lavagem de dinheiro. Além deles, o deputado estadual Sebastião Rezende (PSC) também pleiteia a vaga, que será conquistada por meio de indicação dos deputados que compõem a AL-MT.

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu por meio de liminar, em 2014, a indicação da AL-MT para o TCE. No entanto, como o julgamento do mérito ainda não ocorreu, em 3 de fevereiro deste ano a AL-MT revogou, em primeira votação, a lei que impedia a indicação da instituição para o TCE. Desta forma, os parlamentares pretendem acelerar o processo da escolha do novo conselheiro.

O cargo vitalício de conselheiro da Corte de Contas rende salário próximo a R$ 30 mil mensais e outros benefícios.

Guilherme Maluf contou que pretende disputar a vaga para a Corte de Contas e já iniciou as primeiras conversas sobre o assunto. "Coloquei meu nome na disputa, estou conversando com meus colegas deputados, discutindo essa possibilidade. Ainda não existe a vaga, porque ela está sob judice, mas ela está sendo destravada. Então, provavelmente vai haver uma discussão e os deputados que quiserem colocar seus nomes vão fazer essa avaliação com os colegas”, relatou, na manhã desta sexta-feira (10), em entrevista à rádio Capital FM.

O parlamentar não descarta que, por conta da disputa pelo cargo de conselheiro, sua relação com o deputado José Domingos fique estremecida. "Somos colegas, nos damos muito bem. Mas se tiver que haver uma disputa, é preciso maturidade para entender que um vai ganhar e dois vão perder. Pode acontecer de ficarem rusgas, mas o que há de se fazer se é uma vaga só? Não estou dizendo que vou ganhar, pode ser o Zé ou o Sebastião, porque os dois têm qualidade e estão aptos para serem votados”, disse.

José Domingos manifesta o interesse pela vaga na Corte de Contas há cerca de dois anos. Ele é o parlamentar que há mais tempo demonstra o desejo de tornar-se conselheiro. Por conta disso, Domingos chegou a sugerir que Maluf esperasse a aposentadoria do conselheiro Antônio Joaquim, que deve acontecer em dezembro deste ano, para que conquiste uma vaga na instituição.

No entanto, Maluf não concorda com a propositura do colega parlamentar. "Essa questão de haver acordos para futuras vagas é algo muito complicado, nunca vi isso dar certo, até porque é um exercício de futurologia meio complicado. O fato é que temos uma vaga e já existem três candidatos, pode até ter mais. Essa discussão vai haver na Casa após a vaga ser declarada pela Justiça, o que ainda não aconteceu”, declarou.

O primeiro secretário contou que, por enquanto, tem apenas apoio do seu partido. Porém, ele revelou que tem dialogado com outros colegas de parlamento. "Tenho conversado com os outros deputados, mas prefiro evitar fazer balanço dos possíveis votos, porque acho que é algo que não ajuda na discussão de ideias. Isso só vai acirrar essa disputa. Mas acredito que os votos do meu partido eu tenho e estou tentando construir outros votos, para ter a maioria”.

Apesar de ter manifestado o interesse pelo cargo de conselheiro há pouco tempo, o deputado estadual garantiu que tem capacidade para exercer o cargo. "Fui secretário municipal de Saúde, fui presidente da Assembleia, administrei um Poder por dois anos e acredito que tenho, sim, o perfil exigido”, pontuou.

Maluf ainda falou sobre os comentários de que seria indeciso, por ter manifestado diversos interesses políticos que nem sempre foram adiante, como a possível reeleição na Assembleia ou uma vaga no Senado Federal. "A pessoa que tem que decidir sobre seu próprio futuro. Não trato as coisas com a precisão futurológica muito certa, não. Tenho esse projeto. Haveria possibilidade até de disputar outros cargos, mas no momento, havendo essa vaga, vou colocar meu nome. Se por acaso não der certo, ou saio da política ou me candidato a outros mandatos. Mas, a princípio, o que posso dizer é que vou colocar meu nome quando houver uma vaga”, concluiu.

OPERAÇÃO RÊMORA

No ano passado o nome de Guilherme Maluf esteve envolvido em fraudes contra os cofres públicos. O parlamentar foi citado como um dos beneficiados do esquema de fraudes em licitações e cobrança de propina na Secretaria de Educação do Estado, investigado na "Operação Rêmora". Ele foi citado na delação premiada do empresário Giovani Guizardi como o "líder político" do esquema.

O empresário Alan Malouf, também envolvido na delação de Guizardi, também citou o tucano como beneficiado. Ele revelou, inclusive, ter entregado dinheiro do esquema nas mãos do parlamentar.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade