PIVETTA DIZ TER SIDO "DEPUTADO FRUSTRADO" E CONFIRMA ALERTA A RIVA SOBRE "MESADA" NA AL
03.04.2017

O ex-deputado estadual Otaviano Pivetta (PSB) afirmou que nunca recebeu nenhum benefício ilegal durante o período em que ocupou uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado (AL-MT). Ele reiterou declarações feitas pelo ex-parlamentar José Geraldo Riva (sem partido), confirmou ter o alertado sobre os riscos trazidos pela falta de transparência na instituição e que os “amigos” iriam abandoná-lo quando houvesse algum problema no Legislativo Estadual.

Durante reinterrogatório à juíza Selma Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital, na última sexta-feira (31), Riva revelou sobre “mensalinhos” que eram pagos durante a gestão dos ex-governadores Dante de Oliveira, já falecido, e Blairo Maggi (PP). O ex-presidente da AL-MT revelou o nome de 33 parlamentares, além dele, que se beneficiaram com o esquema fraudulento.

Riva também mencionou alguns nomes que não participaram do esquema contra os cofres públicos. Entre eles estava o ex-deputado e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, que, conforme o ex-presidente do Legislativo, teria chegado a alertá-lo que os aliados no parlamento iriam abandoná-lo, caso viesse à tona irregularidades praticadas na Casa de Leis.

Pivetta confirmou a versão do ex-líder do Legislativo e declarou que ficou incomodado com a falta de transparência na instituição durante o período em que foi deputado estadual, entre os anos de 2007 e 2011. “Realmente não me sentia bem, como integrante da Casa, em perceber que havia um movimento de pouca transparência com os números. Alertei ele [Riva] de que o que estava acontecendo não poderia terminar bem e que, no momento em que desse algum problema, ele veria que todo mundo daria as costas para ele”, disse, na manhã desta segunda-feira (3), em entrevista à rádio Capital FM.

O ex-prefeito de Lucas do Rio Verde garantiu que Riva nunca lhe ofereceu nenhum tipo de “mensalinho” nem outro tipo de valor ilegal. "Em algumas oportunidades conversei com o deputado Riva, na época presidente ou primeiro-secretário, e ele nunca me ofertou nenhuma vantagem até porque nunca dei espaço para esse tipo de conversa”, garantiu.

Ele detalhou como foram as conversas que teve com o ex-presidente da Casa de Leis, nas quais teria pedido mais transparência no modo como eram utilizados os recursos da instituição. “Me lembro, sim, de ter conversado com ele, alertado e pedido para dar mais transparência aos números da Assembleia. Inclusive fiz vários requerimentos na época, pedindo lotacionograma e mais informações sobre a destinação dos recursos da Assembleia”.

O ex-deputado estadual asseverou que somente recebeu valores lícitos no período em que ocupou uma cadeira na AL-MT. “Na verdade, sou um ex-deputado frustrado. Nunca ninguém me ofereceu nada, nem o deputado Riva nem ninguém a mando dele. Nunca busquei nada que não fosse aquilo que está claramente determinado no regimento interno e nos direitos de cada deputado para exercer sua atividade parlamentar”, comentou.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade