SUBSTITUIçãO DA CAB ENTRA NA RETA FINAL EM CUIABá
03.04.2017

Encontra-se em fase final o processo de estruturação societária da Iguá S/A, empresa que assumirá as operações de saneamento da CAB Ambiental, incluindo os serviços de água e esgoto de Cuiabá. Elaborado pela RK Partners Investimentos (RKP), a nova composição terá como investidores o Banco Bradesco, Banco Votorantim e BNDESPar. 

Com a finalização desta etapa, a Águas Cuiabá, como será chamada a nova concessionária, deverá apresentar ao prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) o seu plano de investimentos para que a partir daí seja possível ao peemedebista definir se manterá a empresa ou se iniciará um novo processo de concessão.

A reportagem apurou que uma das etapas para a reestruturação da dívida da CAB Ambiental e definição das empresas que farão os aportes na Iguá S/A é a anuência de cada um dos 18 municípios em que a empresa presta os serviços de saneamento. De acordo com uma fonte que tem atuado no negócio, boa parte das prefeituras já deu o aval para o processo e as que faltam deverão fazer o mesmo nas próximas semanas.

No caso da Capital, a anuência foi concedida ainda pelo ex-prefeito, Mauro Mendes (PSB), que deixou o cargo em 31 de dezembro de 2016. Paralelo ao trabalho de “costura” da Iguá S/A, representantes do braço de private equity - uma modalidade de fundo de investimento que consiste na compra de ações de empresas -da RKP fizeram diversas visitas institucionais a Pinheiro, exatamente para tratar do processo de criação da nova concessionária.

A prefeitura adota a cautela ao tratar do futuro da concessão dos serviços de água e esgoto de Cuiabá. No entanto, Pinheiro tem a certeza que a prestação dos serviços não retornará ao comando do município, sendo o modelo de concessão o mais indicado. O prefeito solicitou aos técnicos do município uma avaliação de conformidade, “para que haja uma decisão segura e definitiva”, destaca uma fonte ligada ao Palácio Alencastro.

Além disso, Pinheiro quer analisar o plano de investimentos apresentado pelos novos controladores da CAB Ambiental. O documento deverá prever, de forma clara, a universalização de uma série de serviços até 2019, ano em que a cidade completará 300 anos. 

Apenas com a finalização do trabalho de avaliação de conformidade e do entendimento de que o plano de investimentos seja capaz de melhorar de forma significativa a qualidade dos serviços é que o prefeito decidirá se a Águas Cuiabá operará o sistema ou se a prefeitura romperá o contrato de concessão e iniciará um novo processo.

Em nota, a CAB Ambiental, por meio de sua assessoria, informa que o andamento da operação acontece como o esperado e, assim que for possível, conforme os termos do Acor

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade