WS SE AFASTA DA SECID PARA DEFENDER ACORDO DO VLT NA ASSEMBLEIA
10.04.2017

O secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos, deixará o cargo, ainda nesta semana, para retomar seu mandato de deputado estadual.

 

O afastamento será temporário, inicialmente de aproximadamente vinte dias, e terá como objetivo defender o acordo, fechado entre o Governo do Estado e o Consórcio VLT, no final de março passado, para a retomada das obras do modal ao custo de R$ 922 milhões.

 

Apesar de não estar diretamente ligada ao acordo, a Assembleia poderá criar um embaraço, ou dificuldades para a sua efetivação, por causa do relatório final da CPI do VLT, que será votado nas próximas semanas.

 

A CPI pediu o indiciamento do Consórcio VLT e apontou, por exemplo, que houve superfaturamento de R$ 315 milhões nas obras feitas durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

 

A comissão também afirmou que o consórcio não cumpriu o cronograma proposto pela próprias empresas que o compõem. Além disso, disse que um aditivo de 120 dias ao VLT foi fraudado, pois não havia justificativa técnica para prorrogação.

 

Homologação

Para que o acordo firmado tenha validade, é preciso que o Ministério Público Federal e Estadual emitam um parecer favorável e, em seguida, haja a homologação da Justiça Federal.

 

O  juiz federal Ciro de Andrade Arapiraca, da 1ª Vara Federal de Mato Grosso, é o responsável pela análise do processo.

 

Caso tudo ocorra dentro do esperado, a previsão é de que as obras sejam retomadas em maio deste ano, com prazo de conclusão total de 24 meses.

 

No período em que Wilson estiver na Assembleia, a Secretaria de Cidades (Secid) será comandada por um dos secretários-adjuntos da pasta.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade