CANDIDATO à VAGA, MALUF ACREDITA QUE DEFINIçãO NãO SAI ESTE ANO
10.04.2017

 

O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) afirmou que a escolha do substituto do ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Humberto Bosaipo, não deve ocorrer este ano.

 

Para Maluf, há uma série de situações que precisam ser resolvidas antes de se começar o processo de indicação, entre elas a conclusão de uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF), protocolada pela Associação Nacional dos Auditores dos Tribunais de Contas do Brasil (Audicon).

 

“Não acredito em indicação este ano. Pelo meu conhecimento, isso ainda pode ficar para o ano que vem. Não por problemas internos, porque onde estão sendo discutidas as vagas, só vão liberar após um julgamento completo, de todas as vagas do TCE. Existe dúvida sobre diversas vagas, não só apenas do Bosaipo”, disse.

 

Não acredito em indicação este ano. Pelo meu conhecimento, isso ainda pode ficar para o ano que vem

No início do mês, o Legislativo aprovou uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que visa destravar a indicação do substituto para a vaga. A proposta tenta corrigir uma suposta inconstitucionalidade na emenda à Constituição Estadual, que amplia o tempo necessário de experiência para que auditores de contas possam ser indicados a um cargo de conselheiro.

Por conta desta emenda, a Audicon protocolou ação no STF e conseguiu decisão favorável, o que travou a indicação do substituto de Bosaipo. Entretanto, o STF ainda não decidiu se com a aprovação da PEC, a ação da associação perdeu razão de existir.

 

Segundo Maluf, outro problema é a vaga do conselheiro Waldir Teis. De acordo com o tucano, antes de ser conselheiro, Teis estava na Secretaria Estadual de Fazenda, na Gestão Blairo Maggi (PP). Entretanto, quando foi indicado, a vaga pertencia ao Legislativo.

 

Ainda pré-candidato

 

O tucano disse manter sua pré-candidatura à Corte de Contas e não acredita que esteja prejudicado por conta de ter sido citado por Riva como um dos 34 parlamentares que teriam recebido uma espécie de “mensalinho” para apoiar o Governo.

 

“É uma lista que não pode ser tomada como verdade. E não só da minha parte, mas dos dois valorosos deputados que apareceram na lista. Então, não acredito que isso atrapalhe de forma alguma”, afirmou.

 

“Eu tenho meu nome colocado. A única coisa que disse é que só vou intensificar a campanha quando tiver a vaga. Do meu ponto de vista, não há vaga e não vou sair pedindo voto para deputado”, completou.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade