SANDRO LOUCO SERá JULGADO POR DOIS HOMICíDIOS
05.06.2017

A juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, da 1ª Vara Criminal da Capital, negou o pedido feito pela defesa de Sandro da Silva Rabelo, conhecido como ‘Sandro Louco’, que será julgado em duas sessões do tribunal do júri neste mês por crimes de homicídio.

Considerado de alto periculosidade, Sandro Louco está preso na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Catanduvas (PR) e pediu para estar presente durante o julgamento em Cuiabá.

Porém a juíza indeferiu alegando que o recambiamento exigiria inúmeras providências envolvendo um grande aparato policial e dispêndio financeiro por parte do Estado. Além disso, poderia colocar em risco a segurança nos presídios da cidade. As sessões estão marcadas para os dias 23 e 27 de junho.

O latrocida, que é apontado como um dos integrantes da organização criminosa denominada Comando Vermelho, possui diversas condenações e o somatório das penas ultrapassa 200 anos de prisão.

No dia 23, Sandro será julgado pelo assassinato de Raimundo de Oliveira, ocorrido em janeiro de 2005, no interior da Penitenciária Central do Estado (PCE). Conforme a denúncia, a vítima foi morta mediante golpes de chuço e afundamento no osso parietal esquerdo.

Já no dia 27, o réu enfrenta júri pelo assassinato no policial militar Jurandir Alberto Anunciação e pela tentativa de homicídio de Benedito Bispo da Rosa e Wilton Silva Delgado. O soldado morto fazia a guarda na antiga Penitenciária Regional de Pascoal Ramos (atual PCE) quando foi atingido por disparos de arma de fogo em junho de 1996, efetuados por detentos.

As armas teriam sido recebidas de terceiros e também arrebatadas de funcionários e agentes policiais. Outros presos da época foram acusados pelo crime juntamente com Sandro, mas o julgamento dele foi desmembrado em decisão de fevereiro deste ano.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade