DEPUTADA SUGERE RENúNCIA DE TAQUES E POSSE DE VICE EM MT
24.05.2017 Após decreto de prisão do coronel da reserva, Zaqueu Barbosa, suspeito de ser o executor das grampos ilegais em Mato Grosso e que vitimaram advogados, jornalistas, deputada , dentre outros cidadãos de bem, a deputada estadual Janaina Riva acredita que seja o caso da Assembleia Legislativa pedir o afastamento do governador Pedro Taques. "O governador, se fosse um homem grandioso e pensasse no bem do seu estado, renunciaria antes dessa Casa afastá-lo ou da Justiça afastá-lo. A Assembleia não vai à lona. Os desembargadores, o judiciário, o Ministério Público, nós não podemos ser expostos por um homem vingativo, rancoroso, policialesco, que só fez perseguir aqueles que se opuseram a ele. Quem fez os grampos já foi pego, agora nós aguardamos o mandante, quem deu a ordem para que isso fosse feito ", disse. Para Janaina está claro que a ordem para grampear opositores ao governo, partiram do governador Pedro Taques e pede que deputados repensem a abertura da CPI para investigar. "Eu queria dizer a vocês, colegas, que eu acabei de ler em um site que além de mim, mais deputados, inclusive desembargadores foram grampeados. Se isso for verdade eu não gostaria que o afastamento do governador ocorresse pela justiça e não por essa Casa. O que ele fez é um atentado à democracia, um atentado ao parlamento. E não falo isso por mim, como deputada individualmente. É um atentado à democracia e isso merece uma resposta da sociedade. A minha busca é pela justiça, pelo que seja justo em todos os casos. E se ele teve essa audácia, que saia ao menos pela porta da frente. Que não aguarde ser expulso, porque eu não imagino nada menos do que ele fez e tenho certeza que o coronel Zaqueu vai contribuir e vai revelar quem foi que mandou fazer esses grampos mas que pra mim já não resta dúvida alguma", asseverou. Na mesma sessão a deputada, como líder da oposição, a deputada pediu o sobrestamento de pauta para que não se vote mais nada no Legislativo enquanto a situação calamitosa da saúde não for resolvida. Em Sorriso, os diretores do hospital regional foram afastados pelo governo após virem a público denunciar que falta comida e oxigênio para os pacientes porque o governo não repassa há meses a verba da saúde. "Chegamos ao cúmulo de ver um médico com mais de 30 anos profissão chorar porque teme pela vida dos seu pacientes. E na sequência vemos esse mesmo homem ser afastado da sua função pelo governo por falar a verdade. Me solidarizo com esse homem, me solidarizo com a saúde, por isso estou pedindo o sobrestamento da pauta. Não se vota mais nada aqui enquanto resolver o problema da saúde", asseverou. Janaina foi além e chamou para a responsabilidade o vice-governador Carlos Fávaro. "Talvez Mato Grosso ainda tenha uma saída para a saúde, educação, para o caos nas estradas, e ela se chama Carlos Fávaro. O vice-governador tem que assumir responsabilidade que fez com o povo, ele pediu voto junto com o governador que aí está. Nós temos a obrigação de juntos fazermos a diferença não só na saúde, mas no estado de Mato Grosso como um todo. O afastamento do governador é necessário, o que foi feito é criminoso. E eu disposta até ser base do próximo governo e unir essa Assembleia inteira e fazer os 24 virarem base, mas para construir um estado de verdade, não esse estado de mentira, de transformação mentirosa que nós estamos vendo por aí", finalizou.
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade