GRAMPOS SãO LAMENTáVEIS MAS PODEM SER A PONTA DE UM ICEBERG, CONSIDERA SELMA
25.05.2017



Reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, revelou na noite do dia 14 de maio, que a Polícia Militar em Mato Grosso “grampeou” de maneira irregular uma lista de pessoas que não eram investigadas por crime nenhum no Estado.
 
A matéria destaca como vítimas a deputada estadual Janaína Riva (PMDB), o advogado José do Patrocínio e o jornalista José Marcondes, conhecido como Muvuca. Eles são apenas alguns dos “monitorados”, dentre medicos, empresários, funcionários públicos etc.

Os grampos foram conseguidos na modalidade “barriga de aluguel”, quando investigadores solicitam à Justiça acesso aos telefonemas de determinadas pessoas envolvidas em crimes e no meio dos nomes inserem contatos de não investigados. Neste caso específico, as vítimas foram inseridas em uma apuração sobre tráfico de drogas.
 
“Todos nós recebemos com muita surpresa, é um fato lamentável, se é que ocorreu, mas nós temos que esperar uma investigação melhor para ser lúcida. Afinal, desde quando isso acontece? Com quem acontece? Quem foram as vítimas? O que saiu (na imprensa) talvez tenha sido apenas uma janela, uma ponta de um iceberg. Nós precisamos ir a fundo nesse assunto para que as coisas fiquem maculando as pessoas”, comentou.
 
O comentário foi divulgado pela juíza ao Olhar Jurídico no evento  III Encontro Nacional Sobre Cooperação para Prevenção e Combate à Corrupção, realizado no Auditório da Escola Superior de Contas – TCE/MT-, nesta quinta-feira (25).

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade