GOVERNADOR VAI A BRASíLIA E ESPERA ALíVIO EM DíVIDAS DA COPA
13.06.2017

O governador Pedro Taques (PSDB) espera receber um sinal positivo do presidente Michel Temer (PMDB) para o refinanciamento de dívidas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) para as obras da Copa do Mundo.

 

Ambos irão se encontrar em um jantar na noite desta terça-feira (13), no Palácio da Alvorada, em Brasília, junto com outros governadores.

 

Dos mais de R$ 5 bilhões devidos pelo Estado, as dívidas com o banco representam mais de 50% do total. Elas não tinham entrado na lei de renegociação da dívida aprovada no ano passado, suspendendo o pagamento dos débitos estaduais com a União por três anos (prorrogáveis por mais três).

 

“Temos uma reunião com o presidente do BNDES [Paulo Rabello de Castro], presidente da Caixa [Gilberto Occhi] e o presidente do Banco do Brasil [Paulo Rogério Caffarelli], com todos os governadores para tratar da renegociação da dívida dos Estados. Isso será muito importante para Mato Grosso”, disse Taques.

 

Temos uma reunião com todos os governadores para tratar da renegociação da dívida dos Estados. Isso será muito importante para Mato Grosso

No jantar, além da regulamentação do refinanciamento das dívidas, que soma R$ 59,5 bilhões com todos os Estados, Temer deve anunciar a retomada do projeto que permite ao setor público vender créditos de dívidas parceladas por contribuintes – a chamada “securitização”.

 

As medidas podem trazer alívio para o caixa de Mato Grosso, que teve uma frustração de 13,5% na receita no 1ª Quadrimestre de 2017, deixando de arrecadar R$ 806 milhões, conforme dados da Secretaria de Fazenda.

 

Apesar da pauta econômica, o jantar tem significado político, já que o presidente tenta manter apoio não só do Congresso Nacional, como dos governadores, após a delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. 

 

Reunião com bancada

 

Antes do jantar, porém, o tucano se reúne com a bancada de Mato Grosso no Congresso.

 

Taques busca mais de R$ 80 milhões em emendas parlamentares para aplicar na Saúde Pública do Estado. Na última semana, ele quitou uma dívida de R$ 162 milhões com os hospitais regionais, mas precisa de novos recursos para evitar novos atrasos.

 

Além disso, ainda há valores a serem pagos referentes a 2016.

 

Os parlamentares de oposição também foram convidados para o encontro.

 

No final da noite, o governador volta para Cuiabá. Nesta quarta-feira (14), ele deve se encontrar com representantes dos servidores públicos para tentar fechar acordo para o pagamento de 6,58% da Revisão Geral Anual (RGA).

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade