O SENADOR MATO-GROSSENSE WELLINGTON FAGUNDES (PR) é MENCIONADO PELO PROCURADOR-GERAL DA REPúBLICA, RODRIGO JANOT, NO PEDIDO DE ABERTURA DE INQUéRITO ENVIADO AO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF), NA SEGUNDA-FEIRA (26), PARA INVESTIGAR SUPOSTA PRáTICA DE CORRUPçãO PASSIVA E LAVAGEM DE DINHEIRO POR MEIO DO DECRETO DOS PORTOS, ORIGINADO COM BASE NO PROJETO APRESENTADO PELO PARLAMENTAR DE MATO GROSSO. DE ACORDO COM O PEDIDO, Há A SUSPEITA DE QUE O DECRETO ASSINADO PELO PRESIDENTE DA REPúBLICA TENHA SIDO
29.06.2017

prefeito de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, Luiz Binotti (PSD), encaminhou para a Câmara de Vereadores daquele município um projeto de lei que prevê o pagamento de verba indenizatória mensal no valor de R$ 6 mil para ele mesmo, o vice-prefeito, Silvio Fávero (DEM), além dos 9 secretários municipais, o procurador-geral do municípios e os diretores de autarquias.

Na justificativa do projeto, o prefeito alega que a verba foi proposta de forma a compensar os 13 servidores beneficiados pelo não recebimento de diárias, adiantamentos, passagens e ajuda de transporte, dentre outras despesas comuns em viagens feitas pelo estado, durante o exercício dos cargos que ocupam.

“Salienta-se que a verba indenizatória fará com que o prefeito, vice-prefeito, secretários, procurador municipal e diretores de autarquias deixem de utilizar as diárias para eventuais deslocamentos dentro do estado de Mato Grosso”, explicou o prefeito, no documento.

Atualmente, o salário do prefeito é de R$ 12 mil e a remuneração de cada secretário é de R$ 10 mil. Caso o projeto seja aprovado, o custo para os cofres públicos apenas com o pagamento de verbas indenizatórias deverá ser de R$ 78 mil por mês e quase R$ 1 milhão por ano.

O projeto foi encaminhado para as comissões de Legislação, Justiça e Redação Final e de Finanças, Orçamento e Fiscalização e está sob análise. A votação deve ocorrer no início de julho.

Conforme consta no projeto, a verba não deverá ser paga caso o servidor beneficiado esteja usufruindo de licenças ou férias ou esteja afastado do cargo ou função, assim como também não irá incorporar a remuneração

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade