NOVO COMANDANTE AFIRMA QUE ESCâNDALO NãO ABALA A PM-MT
30.06.2017

O coronel PM Marcos Vieira da Cunha assumiu nesta quinta-feira) o comando geral da Polícia Militar de Mato Grosso, em substituição ao coronel Jorge Luiz de Magalhães. A cerimônia de troca de comando foi realizada na sede do Comando Geral, em Cuiabá, e contou com a presença do governador Pedro Taques. “Eu parabenizo o coronel Jorge Luiz pelo trabalho desempenhado até aqui. O coronel Cunha assume agora uma missão grandiosa, que é comandar a Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, uma instituição centenária, que conta hoje oito mil homens e mulheres que se doam todos os dias em prol da população. Tenho convicção de que a equipe montada pelo coronel Cunha dará cabo dessa grande missão”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas.

Marcos Cunha tem 44 anos, dos quais 25 foram dedicados à Polícia Militar. Ele ingressou na instituição como soldado e fez carreira até chegar ao posto de coronel, em setembro de 2016.

Durante 19 anos, o coronel Marcos Vieira da Cunha atuou no interior do Estado. “Recebi do governador Pedro Taques o compromisso de levar sensação de segurança à população e dar continuidade a filosofia da polícia militar de trabalhar de forma integrada com as forças de segurança, o que tem contribuído para alcançarmos índices históricos”, afirmou o novo comandante.

Cunha comentou rapidamente sobre o escândalo dos grampos ilegais, que levaram seis policiais militares, sendo 4 oficiais, para a prisão. Ele destacou que o caso não "abala" a instituição, que é centenária e tem histórico de serviços prestados a sociedade matogrossense. "A instituição da PM é muito maior que isso. Falo isso porque somos uma força de Segurança".

Desde janeiro de 2017, Cunha ocupava o cargo de secretário adjunto de Integração Operacional e foi responsável pela coordenação das Operações Bairro Seguro, trabalho integrado entre as forças de segurança e uma das principais razões para a redução dos índices de criminalidade em Mato Grosso.

Ao deixar o comando, o coronel Jorge Luiz falou sobre o desafio de atuar na segurança pública e das mudanças que refletiram no dia a dia dos cidadãos que vivem no Estado. “Sonhei um dia ser servidor público, ter estabilidade e ser promovido ao posto de coronel. Deus me fez ir ainda mais longe me tornando comandante geral da PM. Neste período, procurei viver intensamente a função e quero deixar meus sinceros agradecimentos ao governo pela confiança depositada em mim e pelos investimentos feitos na inclusão de novos policiais, aquisição de armamento e reforço no serviço de inteligência”, pontuou o coronel.

Também participaram da solenidade o desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Rui Ramos, oficiais da polícia, secretários estaduais e deputados estaduais.

OUTRAS MUDANÇAS

Nesta sexta-feira (30.06), às 16h, no Comando Geral, tomam posse os secretários adjuntos. O coronel Paulo Serbija assume o cargo de sub-comandante geral da Polícia Militar. Já a coordenadoria operacional será ocupada pelo coronel PM Jonildo Assis, que atuava como comandante do Grupamento Especial de Fronteira (Gefron).

O tenente-coronel PM José Nildo Silva de Oliveira, que era comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), passa a comandar o Gefron e o tenente-coronel Ronaldo Roque passa a comandar o Bope.

O secretário adjunto de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, acumulará por ora o cargo de secretário adjunto de Integração Operacional até que um coronel da PM seja designado para a função.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade