PF DIZ QUE TRAFICANTES APRESENTARAM PLANO DE VOO FALSO
27.06.2017

A Polícia Federal revelou nesta terça-feira (27) que a informação de que o avião interceptado com mais de 600 quilos de cocaína no domingo (26), em Goiás, teria decolado da Fazenda Itamarati Norte seria parte de um plano de voo falso.

 

A Itamarati Norte pertence à Amaggi, empresa da família do ministro da Agricultura Blairo Maggi.

 

O piloto Apoena Índio do Brasil e o copiloto Fabiano Júnior da Silva foram presos na segunda-feira (26), em um hotel de Jussara (GO), cidade em que a aeronave pousou, no meio de uma fazenda.

 

As primeiras informações da Força Aérea Brasileira davam conta de que o avião tinha saído da fazenda Itamarati Norte, no Município de Campo Novo do Parecis (396 Km de Cuiabá), e iria para Santo Antônio do Leverger.

 

Segundo a assessoria da polícia Federal, essa informação foi dada pelo piloto, durante a interceptação da FAB, iniciada em território mato-grossense, como uma tentativa de burlar uma eventual fiscalização.

 

Em entrevista à rádio Capital FM, na manhã desta terça-feira (27), Blairo Maggi disse que essa afirmação da Força Aérea causou transtornos à família Maggi.  

 

“Acho que por parte da FAB faltou um pouco de sensibilidade de entender que existe política envolvida nisso, existe uma empresa envolvida e ter, no mínimo, aguardado o posicionamento do piloto para depois dizer de onde saiu a aeronave ou não”, disse o Ministro.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade