OSCAR BEZERRA LANçA SUSPEITAS SOBRE FILIAL DA GLOBO E DIZ QUE DENúNCIAS CONTRA TAQUES NãO AFETAM A BASE
23.08.2017

O deputado Oscar Bezerra (PSB) “mirou” na TV Centro América, filial da Rede Globo em Mato Grosso, para rebater as acusações que caem contra o governador Pedro Taques (PSDB) com base na delação de Silval Barbosa, que afirmou às autoridades ter feito um pacto por “debaixo dos panos” durante a eleição de 2014 para beneficiar Taques em troca de não ter atos ilícitos de sua gestão (2010–2014) devassados em caso de vitória do grupo político rival. O trecho da delação foi publicado na noite de terça-feira (22) no MTTV segunda edição.
 


Para Bezerra, as informações que vieram a público não abalaram em nada a base do governo. “Já estamos acostumados”, minimizou. De acordo com ele, só pesquisas com o eleitorado seriam capazes de comprovar se o que disse Silval teve de fato uma repercussão negativa na imagem de Taques”A hora que provar algo consistente, ai muda todo o contexto”, alertou.
 
Além de trecho da delação de Silval, MTTV segunda edição trouxe ainda reportagem sobre investigação aberta para apurar uso da máquina pública, com a estrutura da comunicação do Estado, para beneficiar a virtual candidatura de Taques à reeleição.
 
“A gente observa e é importante relatar que coincidentemente, não sei se é o fato, mas teve alguma emissora que foi cortado o contrato [de publicidade] da Secom. Não está mais sendo passado dinheiro público para determinada emissora e começou um bombardeio constante no governo. Quer dizer, essa é a forma de se fazer jornalismo? Nós precisamos avaliar essa questão também, porque muitas vezes a chantagem pode ser um instrumento para arrancar dinheiro público”, disparou Bezerra.
 
A matéria sobre o suposto uso da máquina pública foi ilustrada com uma gravação feita por um servidor de carreira do governo, na qual o secretário de Comunicação Kleber Lima chama a atenção do interlocutor. “Pode até ter veracidade, até porque teve áudio, o secretário falando, cobrando do que os funcionários trabalhassem na questão daquele caso isolado, mas trazer a publicidade dá-se uma impressão de que agora, nessa reta final, em função da ausência do pagamento que era acostumado ter, começou a intensificar um pouco mais”, concluiu o deputado.
 
Especificamente sobre a delação de Silval, Bezerra critica o fato de trechos terem vazado sem a devida comprovação. “Porque senão é simples, eu vir aqui, denunciar e que qualquer pessoa teve um ato ilícito e essa pessoa é que tem que provar o contrário. É um equivoco, mas que infelizmente está legitimado através do ato legítimo da delação premiada.
 
A delação
 
Barbosa revelou em sua colaboração com a Justiça que acordou com Taques, durante a campanha ao governo de 2014, que iria ajudar o rival de maneira velada para evitar que tivesse atos ilícitos da gestão (2010-2014) devassados pelo próximo governador. O acordo contaria com a falta de suporta dada à candidatura de Lúdio Cabral (PT), apoiado pelo PMDB, e com suposta doação de R$ 20 milhões para a campanha de Taques.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade