GOVERNO APRESENTA NOVA PROPOSTA DE PPP PARA CONCLUIR O VLT EM CUIABá E VG
30.08.2017

O governo do Estado já tem em mãos uma nova proposta de Parceria Público-Privada para concluir as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), reafirmando o compromisso assumido pelo governador Pedro Taques (PSDB) de não abandonar a obra, pelo menos por enquanto. A proposta foi apresentada por uma empresa e será mostrada a empresários para saber se há o interesse em tocar o projeto.

“Temos uma nova proposta para concluir o VLT que será apresentada. Ela foi realizada por uma empresa de engenharia, arquitetura e consultoria. Eles mostraram ao governo e nós gostamos muito, é uma Parceria Público-Privada (PPP). Agora, vamos mostrar aos setores para saber se há interesse na continuação da obra”, explicou ao Olhar Direto o secretário de Cidades, Wilson Santos (PSDB).
 
A determinação do governador Pedro Taques foi para que a proposta seja apresentada primeiro para os empresários mato-grossenses, antes de mostrá-la para empresas nacionais e internacionais. Por conta disto, estava prevista uma reunião com o setor nesta quarta-feira (30), às 19 horas. Porém, ela ainda não está confirmada. Caso não aconteça hoje, ela deve ser alterada para a próxima semana.
 
Recentemente, o procurador geral do Estado, Rogério Gallo, anunciou que o Estado decidiu romper definitivamente as negociações com o  Consórcio VLT Cuiabá – Várzea Grande: "Não haverá mais a retomada do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) com o Consórcio”. Segundo ele, durante vários meses representantes do governo e do consórcio se reuniram para buscar um acordo que permitisse a retomada das obras, ajustando o contrato firmado em 2012, corrigindo eventuais vícios e ilegalidade, bem como revendo valores.
 
“Na petição encaminhada à Justiça Federal mostramos que, até aquele momento, não havia notícias ou indícios de dolo ou intento deliberado  para romper o contrato ou da prática de atos ilícitos na licitação ou na execução do contrato, até surgirem os fatos apontados na Operação Descarrilho"  explicou Rogério Gallo. 
 
A decisão foi tomada após o impacto da Operação Descarrilho, deflagrada no dia 09 deste mês pela da Polícia Federal, apontando fraudes na licitação, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, entre outros crimes que teriam ocorridos durante a escolha do modal VLT.
 
O governador Pedro Taques determinou a suspensão do diálogo com o Consórcio VLT para a retomada das obras.  Essa decisão foi comunicada pelo secretário de Cidades, Wilson Santos, à direção do Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande. “Nós peticionamos na ação encerrando definitivamente as negociações. Não haverá mais a retomada do VLT com o Consórcio”, informou Rogério Gallo.
 
Operação Descarilho
 
As obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), em vias de serem retomadas com a proximidade de acordo entre Consórcio e Governo, voltaram às páginas policiais com a Operação Descarrilho, deflagrada pela Polícia Federal, na qual são apuradas possíveis irregularidades na escolha do modal para operar na região metropolitana de Cuiabá. Entre os alvos da operação está o ex-secretário da Secopa Maurício Guimarães, conduzido coercitivamente.
 
A ação apura os crimes de fraude a procedimento licitatório, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de capitais, em tese ocorridos durante a escolha do modal VLT e sua execução na Capital de Mato Grosso.
 
Foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo 10 em Cuiabá (MT), um em Várzea Grande (MT), um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR).

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade