DEPUTADO E EX-ADJUNTO RECEBEM PROPINA NA SAúDE DE MT
31.08.2017

O ex-chefe de gabinete do Estado, Sílvio Cezar Corrêa Araújo, afirmou em sua declaração que faz parte da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que o deputado estadual Romoaldo Junior (PMDB) intermediou um esquema de propina na Secretaria Estadual de Saúde (SES). De acordo com Sílvio, no segundo semestre de 2013 ele foi procurado por representantes da Cooperativa dos Vigilantes do Estado de Mato Grosso (Coovimat) juntamente com o deputado Romoaldo, no qual os empresários pediram ajuda para que os contratos que a empresa tinha com o Governo, em especial com a Secretaria de Saúde fossem cumpridos, uma vez que a empresa estaria passando por dificuldades, tendo inclusive bloqueio judicial de suas contas em virtude de ações trabalhistas.

Na reunião ficou combinado entre os empresários, o ex-secretário e o parlamentar que quando a empresa viesse a receber do Estado, pagaria o percentual de 4% do valor recebido que seria dividido entre Romoaldo e Sílvio. O delator pediu para que o secretário-adjunto de saúde Marcos Rogério desse prioridade nos pagamentos da empresa, o que foi acatado.

Os empresários passaram a pagar a propina acertada para o peemedebista que acompanhou os pagamentos feitos pelo Estado em favor da empresa. Sílvio ressalta que não recebeu a parte que foi acordada e que só em certo período chegou a pedir diretamente a Romoaldo o valor de R$ 10 mil reais fruto dessa propina, porque estaria precisando desse montante.

O mesmo esquema foi aplicado em outros contratos na SES, e o retorno girou em torno de R$ 200 mil, sendo divididos por igual entre Sílvio e o ex-secretário adjunto de Saúde, Marcos Rogério, que tinha a missão de receber e repassar o dinheiro para o ex-chefe de gabinete. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade