EM TROCA DE INCENTIVO, SILVAL DIZ TER RECEBIDO R$ 2 MI DE CERVEJARIA
01.09.2017

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) disse, na delação firmada com a Procuradoria Geral da República, que renovou o benefício fiscal à Cervejaria Petrópolis, que tem uma unidade em Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá), após ter recebido propina da empresa, entre os anos de 2010 e 2012. 

 

Segundo ele, os “auxílios” chegaram ao montante aproximado de R$ 2 milhões. 

 

A delação do ex-governador foi homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

 

A cervejaria fabrica as cervejas Itaipava e Crystal.

 

Silval explicou que, em 2010, quando ainda estava em campanha para o Governo de Mato Grosso, recebeu em seu gabinete, no Palácio Paiaguás, a visita do empresário Valter Farias, proprietário da cervejaria. 

 

O ex-governador disse que ele mesmo foi quem agendou a visita, já que planejava obter doações para sua campanha eleitoral. 

Reprodução

Cervejaria Petropolis

A fábrica da Cervejaria Petrópolis, em Rondonópolis

 

“Nesta reunião, solicitei ao empresário Valter Farias ajuda financeira para ser usada na campanha eleitoral. Na ocasião, ele concordou com a solicitação, sem, contudo, ajustar o vaIor. Ao  longo da campanha eleitoral, Valter ajudou, mas não me recordo o montante repassado durante o período da campanha”, afirmou Silval, em trecho da delação.

 

Ainda na confissão, o ex-governador afirmou que, quando ele já estava eleito, o empresário ainda o auxiliou no pagamento de restos de campanha. 

 

Os valores, segundo Silval, eram repassados sempre em dinheiro e voltaram a ser realizados em 2012, durante campanha para prefeitos e vereadores. 

 

A doação não consta na prestação de contas de Silval junto ao Tribunal Regional Eleitoral, em 2010.

 

Incentivo fiscal 

 

Silval disse também que a Cervejaria Petrópolis já recebia incentivos fiscais do Governo do Estado, desde a gestão de seu antecessor, Blairo Maggi (PP). 

 

Em razão de ter contribuído com repasses financeiros a Silval, Valter Farias pediu a renovação do incentivo. 

 

Silval determinou que o então secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, providenciasse, junto à então Secretaria de Estado de Indústria, Comércio, Mineração e Energia (Sicme), a renovação do benefício, que foi realizada. 

 

“Que pelo fato de a empresa ter auxiliado o Declarante consoante acima especificado, determinou que Pedro Nadaf providenciasse na Sicme a renovação do incentivo fiscal, o que acabou sendo efetuado; Que por conta dessa renovação o declarante não recebeu nenhum outro benefício financeiro da Cervejaria Petrópolis”, consta na delação.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade