SILVAL DIZ QUE PAGOU R$ 600 MIL EM PROPINA A CADA DEPUTADO PARA NãO TER PROBLEMAS COM OBRAS DA COPA
24.08.2017

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) disse, em delação premiada, que recebeu pressão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso para repassar propinas em 2013. De acordo com o ex-governador, cada deputado recebeu um pagamento de R$ 600 mil para "não criar problemas" com as obras da Copa.




O esquema foi sustentado com desvio de recursos do MT Integrado, lançado em 2013 por Silval, com orçamento de R$ 1,5 bilhão para a pavimentação de mais de 2 mil quilômetros de estradas em Mato Grosso. As informações foram veiculadas em reportagem do MTTV, desta quinta-feira (24).

Silval teria dito em delação premiada que deputados estaduais o teriam procurado para receber propina para que não criassem dificuldades com as obras da Copa do Mundo de 2014. Ficou decidido que eles receberiam de 3% a 4% de R$ 400 milhões previstos para obras do MT Integrado.

Com o acordo firmado, cada deputado recebeu o pagamento de R$ 600 mil. O ex-governador também contou que a entrega era feita por Silvio César Côrrea de Araújo, chefe de gabinete na época. De acordo com Silval, de oito a dez deputados foram gravados recebendo propina.

Em resposta, a assessoria do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), disse que quem terá que responder pelas acusações é a Mesa Diretora da legislatura referente aos anos de 2011 a 2015, época em que ocorria o esquema, e que teve como presidente o ex-deputado José Geraldo Riva (PSD) e como vice-presidente o deputado Romoaldo Júnior (PMDB), então líder do governo na Assembleia.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade