SILVAL: BLAIRO CHOROU AO RELATAR QUE ERA COBRADO POR EMPRESáRIO
28.08.2017

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou ter presenciado o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), chorar por conta de uma dívida de cerca de R$ 17 milhões com o empresário Júnior Mendonça, delator da Operação Ararath.

 

A dívida, segundo Silval, havia sido contraída pelo ex-secretário de Estado, Eder Moraes, com a autorização de Maggi.

 

As informações constam na delação premiada de Silval, homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

O episódio teria ocorrido no ano de 2010.

 

Após tal conversa com Júnior, Blairo Maggi me procurou em meu gabinete, sendo que nessa conversa, Blairo chegou a chorar, lamentando a situação que Eder Moraes o havia envolvido

Na ocasião, Silval relatou ter sido procurado por Júnior Mendonça em seu gabinete no Palácio Paiaguás. O empresário passou a cobrar o então governador em relação ao débito.

 

Na delação, Silval afirma ter dito a Júnior Mendonça que não tinha nenhuma participação em tal dívida e pediu que o empresário procurasse o ministro Baliro Maggi.

 

Segundo o ex-governador, Júnior Mendonça conseguiu se encontrar com Blairo, em uma reunião agendada por seu sogro Ari Campos, ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Ari marcou o encontro e, sem o conhecimento de Blairo, levou seu genro Junior Mendonça “a tiracolo”.

 

Foi então que, segundo Silval, Júnior aproveitou para cobrar os R$ 17 milhões que lhe eram devidos, recebendo como resposta a afirmação de que Blairo iria conversar com Silval sobre o assunto.

 

Depois disso, Silval afirmou que Júnior Mendonça voltou a se encontrar com Blairo, em Brasília, passando a exercer pressão sobre o ministro em relação ao pagamento. O empresário teria, inclusive, ameaçado denunciar Blairo e Eder.

 

“Após tal conversa com Júnior, Blairo Maggi me procurou em meu gabinete, sendo que nessa conversa, Blairo chegou a chorar, lamentando a situação que Eder Moraes o havia envolvido”, disse Silval, em trecho da delação.

 

Ainda segundo o ex-governador, Blairo lhe pediu ajuda para quitar a dívida, o que não foi acatado por Silval.

 

A justificativa de Silval foi de que ele já havia “herdado” uma série de dívidas de Blairo, as quais não estava sequer conseguindo pagar. O ministro, segundo Silval, apenas disse que iria “tentar encontrar uma solução”.

 

Pagamento via transportadora

 

Pouco tempo após a negativa de Silval em quitar os valores, o ex-governador disse que voltou a se reunir com Blairo, durante uma viagem que fez a Brasília.

 

Na ocasião, Blairo teria lhe dito que conversou com um empresário do ramo de transportes chamado Luiz Martelli, e que este lhe disse que poderia pagar as dívidas com Júnior Mendonça, desde que o Governo do Estado reconhecesse um crédito a que as transportadoras teriam direito.

 

Foi então que, segundo Silval, o ministro voltou a lhe pedir ajuda, desta vez encontrando uma forma de as transportadores receberem tal crédito.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade