DEPUTADO DEFENDE MUDANçAS NA COMISSãO DE ÉTICA DA ASSEMBLEIA
13.09.2017

O deputado estadual Allan Kardec (PT) disse que o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), Eduardo Botelho (PSB), tem o poder de “dissolver” a Comissão de Ética da Casa, responsável pelo processo administrativo que pode recomendar a cassação de parlamentares. Dos cinco membros que compõem o grupo, três foram alvos da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) - Pedro Satélite (PSD), Silvano Amaral (PMDB) e Oscar Bezerra (PSB).

“A Comissão de Ética não age por si só, ela precisa ser provocada pelo cidadão ou o próprio Ministério Público. Mas mesmo a comissão sendo instaurada, ao final, o relatório vai ser apreciado pelo plenário com vários deputados envolvidos na situação. Mas o presidente Eduardo Botelho,  assim como todos os presidentes de todos os parlamentos no Brasil, tem o poder de dissolver [a comissão]”, disse o deputado estadual em entrevista ao Jornal do Meio Dia (TV Record).

Kardec se refere a um eventual procedimento administrativo, dentro da AL-MT, para investigar fatos que constam nos depoimentos de colaboração premiada que Silval Barbosa fez com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Além de denunciar um suposto “mensalinho” que os parlamentares do Poder Legislativo Mato-Grossense receberiam para apoiar projetos do Executivo, o ex-governador também afirmou que parte dos recursos empregados em projetos como o MT Integrado, por exemplo, “retornavam” para o bolso dos deputados estaduais.

O caso ainda estaria sendo averiguado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), onde tramita a ação contra Silval Barbosa. Kardec afirmou que a posição do presidente Eduardo Botelho é aguardar os próximos passos da Justiça e reclamou que o assunto tem feito os deputados estaduais “se esconderem” da opinião pública ao faltarem às sessões do Legislativo, atrasando discussões importantes como o projeto do Teto de Gastos, por exemplo.

“Antes de isso acontecer [a delação] já tínhamos dificuldades. Mas chegou numa situação que tem que tocar para frente. [Em relação a Pec do Teto] precisa que se faça uma audiência pública no mínimo, chamando os sindicatos, os outros poderes. Estamos vendo o crescimento do PIB no Estado de Mato Grosso. Tem que ser analisado para não ser apenas um projeto de congelamento de salário. Tem que ver o que se gasta para dentro da máquina, com eventos e ações”, disse o deputado estadual.

Kardec disse ainda que fez um requerimento pedindo “informações” ao governador Pedro Taques (PSDB), ao Secretário de Estado de Cidades (Secid-MT), Wilson Santos (PSDB), além do Secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra-MT), Marcelo Duarte, sobre uma suposta paralisação de obras em todo o Estado. Segundo ele, 15 mil trabalhadores estão sem emprego.

“Fiz um requerimento tanto para Governador Pedro Taque, quanto os Secretários Wilson Santos e Marcelo Duarte. São muitas obras paradas. Se as empresas voltarem são mais de 15 mil empregos diretos”.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade