EM NOTA OFICIAL, NININHO DIZ, APóS TER SEU GABINETE DEFASADO PELA PF QUE é INOCENTE
14.09.2017

Um dos gabinetes da Assembleia Legislativa mais visados pela Polícia Federal durante operação realizada nesta quinta-feira por determinação do ministro Luiz Fux do Supremo Tribunal Federal foi o do deputado estadual Ondanir Botolini, o Nininho (PSD). Os agentes precisaram pegar um carrinho da AL para saírem abarrotados de documentos do parlamentar. Mas nem mesmo a fartura de papeis levados preocupou Nininho, que se garantiu, novamente, inocente de todas as acusações e enquanto é investigado afirma que “não compactuou e nem autorizou qualquer pessoa a participar de possíveis irregularidades cometidas na gestão do ex-governador Silval Barbosa.

Através de nota oficial, como fez alguns dos delatados, que não quiseram encarar a população e a imprensa matogrossense, Niniinho dissse estar á disposição da justiça para esclarecimentos, e “aguardar que sua assessoria jurídica tenha acesso aos autos para se manifestar acerca do mandado de busca e apreensão”.

A busca e apreensão faz parte da operação deflagrada pela Polícia Federal nesta manhã, Malebolge, fundamentada nas informações fornecidas pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) em delação premiada homologada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia a íntegra da nota:

“O deputado estadual Ondanir Bortolini reafirma que não compactou ou autorizou que qualquer pessoa participasse de possíveis irregularidades cometidas na gestão do ex-governador Silval Barbosa. Informa também que está inteiramente a disposição da justiça para esclarecimentos e vai aguardar que sua assessoria jurídica tenha acesso aos autos para se manifestar acerca do mandado de busca e apreensão.”

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade