BEZERRA PEDE PARA SILVAL PAGAR DíVIDA DE CAMPANHA
18.09.2017

O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) afirma que não existe nenhum fundamento nas acusações do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), em delação premiada, de que ele, Bezerra, teria se beneficiado financeiramente nas obras da Estrada Parque Transpantaneira (MT-060).

“Trata-se de mais uma inverdade, a exemplo do que tentaram me incriminar no caso conhecido como Sanguessugas. Era uma acusação sem fundamento, quando a então ministra do Supremo Tribunal Federal, Ellen Grace, decidiu pelo arquivamento, porque não encontraram prova contra a minha pessoa”, disse Bezerra.

O caso foi citado por Silval Barbosa (PMDB) em sua delação premiada. Segundo o ex-governador, no período pré-campanha eleitoral de 2010, Carlos Bezerra o procurou pedindo ajuda em um empréstimo de R$ 4 milhões para financiar o pleito.

Silval conta que acabou assinando como avalista, mas o deputado federal, após reeleito, não pagou a dívida junto à credora, que passou a cobrar o então governador. 

Diante disso, Silval Barbosa teria cobrado Carlos Bezerra, que teria alegado não ter dinheiro para pagar os valores e pedido novamente para Silval ajudá-lo. Silval teria se negado a cobrar propina de empresas ligadas ao governo para resolver o problema.

No entanto, o delator afirma que repassou ao deputado os contatos de três empreiteiras para que o próprio Carlos Bezerra fosse até elas e levantasse o montante necessário para quitar a dívida. Dentre as empresas, estaria a EBC - empresa Brasileira de Construções Ltda, que estava fazendo o recapeamento da MT-060, a "Transpantaneira" que liga Cuiabá a Poconé. 

Conforme a delação, o deputado federal disse ao ex-governador que procuraria os proprietários das empresas para pedir que lhe ajudassem com a quitação do empréstimo. Após algum tempo, segundo Silval, Bezerra lhe contou que procurou os empreiteiros indicados, mas que eles não acertaram a propina. 

Por outro lado, Carlos Bezerra nega a acusação e diz que está "absolutamente tranquilo" e que se levarem o caso adiante, provará sua inocência no STF. “Tenho 40 anos de vida pública! Sou ficha limpa e vou encerrar minha carreira política como ficha limpa. Não adianta citarem meu nome em delações no desespero de livrar a própria cabeça. Aquele que me acusar terá que provar, e prova nenhuma não existe, porque não me envolvo em maracutaias!”, afirmou Bezerra.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade