SILVAL QUERIA EDITAR VíDEO QUE FLAGROU DEPUTADOS PEGANDO DINHEIRO
25.09.2017

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) queria editar o vídeo que flagrou vários deputados recebendo dinheiro de propina no gabinete de seu ex-assessor Silvio Araújo, em dezembro de 2013.

 

A afirmação é do próprio Silvio Araújo, que admitiu o fato durante conversa mantida com o ex-secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Alan Zanatta, diálogo que foi gravado pelo ex-secretário no dia 28 de agosto deste ano.

 

A gravação foi apreendida pela Polícia Federal na casa do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), durante a Operação Malebolge, deflagrada no dia 14.

 

A operação, que teve como base as delações de Silval e Silvio à Procuradoria Geral da República (PGR), investiga vários esquemas ocorridos na gestão do ex-governador.

 

A conversa foi gravada por Alan 20 dias após o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter homologado as colaborações do ex-governador e do ex-assessor, assim como da esposa de Silval, Roseli Barbosa, e do filho do casal, Rodrigo Barbosa.

 

MidiaNews teve acesso a um parecer técnico sobre a transcrição da conversa, feita pelo perito judicial Alexandre Pérez. O parecer concluiu que os diálogos não possuem "quaisquer vestígios de montagens e/ou emendas aparentes, sendo que a respectiva gravação ocorreu de forma ininterrupta".

 

Conforme a perícia, a gravação foi feita com um celular Samsung Duos e possui duração de 1h24min51s. No documento, o perito usou legendas para identificar os interlocutores: AN para Alan Zanata, KL para Kleverson, identificado como "Coxinha", SV para Silvio Araujo e VMF para voz masculina de fundo, que não foi identificada. 

 

Antes de encontrar Silvio Araujo, a gravação mostrou Alan Zanata conversando com "Coxinha", que seria um possível funcionário. Assim que Silvio chegou, o ex-secretário então pediu para Coxinha trazer uma cerveja para ele e uma água para a "visita".

 

Pedido de Silval

 

Silvio contou a Alan que a ideia de gravar os deputados recebendo o “mensalinho” partiu de Silval. A propina era paga pelo Executivo para que os deputados apoiassem os projetos do Governo, e seria fixada em R$ 50 mil por mês.

 

Falei assim ah... o Silval falou: “vamos editar isso”. Eu falei: “Não, editar não”. Se editar, daqui a pouco não vai valer como prova porque , tudo o que é editado os caras...

Silvio: Não, você tá falando a verdade.  Mas eu tô falando da gravação. Quando o Silval pediu, tipo olha só... Silval isso é perigoso.

 

De acordo com o ex-assessor, Silval teria dito que se fosse preso, todo mundo “cairia” por conta dos documentos e gravações que ele armazenava. O ex-governador foi preso em 2015 por conta da Operação Sodoma e só conseguiu a soltura em junho deste ano, após firmar delação.

 

Silvio: Ele falou pro Coxinha: “se me prender, pode ficar tranquilo, que eu tenho... to com a mala pronta, ta com documentos, no outro dia todo mundo cai. Eu falei pro Coxinha: “pô coxinha, até na, na maldade eu tô ajudando o Silval, porque se não fosse essas gravações amanhã, nada do que o Silval tá falando tinha... tinha valor, nada”. Não tinha... Não vi nenhuma gravação dele aí. Ele diz que tem do... que você acabou de falar aí, do Silvano [Amaral], do Wagner [Ramos]. Não vi.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade