PEDRO TAQUES DIZ QUE CIDADãO SOFRE PREJUíZO COM GREVE DE MAIS DE UM MêS NO DETRAN E RECORRE AO JUDICIáRIO
17.10.2017

O governador Pedro Taques (PSDB) cobrou bom senso dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso, (Detran-MT), em greve há mais de um mês. Ele pede bom senso e que os funcionários públicos retornem ao trabalho, para que a negociações tenha continuidade. Ele observou que a população arca com o prejuízo e não o Estado.
 
“[A greve] Prejudica o cidadão. Não é o Estado [o maior prejudicado]. Nós já entramos no Judiciário para declarar essa greve ilegal”, argumentou Taques. Ele observou que o diálogo mantido pelo secretário-chefe da Casa Civil, deputado Max Russi (PSB), com o Sindicado dos Servidores  Detran (Sinetran-MT) é de bom tom e considera o nível adequado.
 
Leia mais:
- Greve no Detran inviabiliza emplacamento e vendas de carros 0 km despencam em MT

- Pedro Taques corta ponto de servidores do Detran que permanecerem em greve

O chefe do Poder Executivo avalia que é possível um entendimento para acabar com a greve. “Isso está sendo bem conduzido pela Casa Civil; pelo deputado Max”, declarou Taques, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Por seu turno, a presidente do Sintetran-MT, Daiane Renner, afirma que há nove meses existe a expectativa de que seja firmado um acordo para que os servidores do órgão acompanhem a política salarial praticada com os demais do Poder Executivo de Mato Grosso.

“Fizemos todas as discussões técnicas com o governo. E a principal revindicação sequer foi respondida: a atualização da tabela salarial do servidor do Detran, que está defasada há seis anos”, observou a dirigente sindical.
 
Daiane Renner argumentou que não existe temor da ação do governo, no Poder Judiciário. “Em mais de 30 dias, o governo se ausentou das tentativas de acordo, em audiências marcadas pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso. E o próprio TJMT não concedeu o pedido de liminar do governo para declarar ilegalidade da greve”, retrucou Daiane.
 
Pelos cálculos apresentados pelo Sinetran-MT, o salário bruto do servidor de ensino médio do Detran não chega a dois salários mínimos, o que seria menos que o nível fundamental de outras carreiras recebe no governo. “Assim como o nosso servidor de nível superior recebe menos que o nível médio de outras carreiras”, complementou  a presidente do Sindicato do Detran.
 
O secretário Max Russi afiançou que o governo sempre esteve aberto às conversações e que jamais fechou as portes ao diálogo. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade