ESCOLAS SUSPENDEM MERENDA E VãO AO MPE POR REPASSE DO ESTADO
01.11.2017

Os 1.600 alunos da Escola Estadual 13 de Maio, localizada em Sorriso (418 km de Cuiabá), podem ficar sem merenda já a partir da próxima semana. Segundo a diretora da unidade pública de ensino, Márcia Magalhães, os alimentos disponíveis em estoque “só dão para hoje”.

A informação foi confirmada pelo FOLHAMAX, que conversou por telefone com a servidora na manhã desta quarta-feira (1). “Não tem verba. O governo não mandou a verba devida. Todas as escolas [estaduais] de Sorriso estão passando por isso. Não temos como aumentar mais a dívida com o mercado. O que nós temos no estoque da merenda só dá pra hoje”, disse a diretora.

Desde a noite da última terça-feira (31), um comunicado vem circulando em grupos de WhatsAapp informando a interrupção da merenda escolar na Escola Estadual 13 de Maio. “A Escola Estadual 13 de Maio, vem por meio deste informar aos pais ou responsáveis que a partir desta data não estaremos mais ofertando aos nossos alunos a merenda escolar, em decorrência da dívida com os nossos fornecedores, que sem recebimento cortaram o fornecimento. Dívida esta que se encontra grande porque o Governo do Estado de Mato Grosso não está fazendo os repasses nas datas corretas e quando o faz se apresenta de forma reduzida”, diz o comunicado, que é assinado pela equipe gestora da unidade de ensino.

Márcia Magalhães afirma que os diretores das demais escolas estaduais de Sorriso, por se encontrarem na mesma situação do que a gestora da E.E. 13 de Maio, já fizeram uma reunião para discutir o assunto. Eles decidiram no encontro elaborar uma representação que será remetida ao Ministério Público Estadual (MP-MT), que pode instaurar um inquérito civil para apurar o caso. Ela afirmou que não há data para apresentar o documento, que ainda esta sendo redigido.

“Fizemos uma reunião com os diretores das demais escolas estaduais de Sorriso, que também estão passando pela situação. Decidimos fazer uma representação no Ministério Público Estadual em virtude disso”, disse a diretora.

A dirigente da unidade ensino público afirmou que realizará uma reunião com os pais e responsáveis dos alunos na próxima terça-feira (7) para explicar a situação e tentar buscar soluções para os alunos não ficarem sem sua merenda. Ela afirmou que o Governo do Estado repassa R$ 0,47 por refeição e que cada estudante possui “custo” mensal de R$ 14,00 referentes a alimentação.

Márcia Magalhães ainda criticou duramente o governador Pedro Taques (PSDB), dizendo que sua gestão esta “transformando Mato Grosso em caos”. “A dívida sufoca o mercado. Todo o Estado está passando pelos problemas, graças a gestão do governador Pedro Taques, que está transformando Mato Grosso em caos”.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade