MAGGI AVALIZA EMPRéSTIMO DE R$ 17,8 MILHõES DE PCH COM BANCO; AGIOTA QUITA DíVIDA
08.11.2017

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), assumiu uma dívida de R$ 17,6 milhões da São Tadeu Energia junto ao Bic Banco. É o que aponta relatório da Polícia Federal elaborado a partir da deflagração da “Operação Malebolge”, a 12ª fase da “Operação Ararath”.

A constatação da participação de Maggi no esquema, denominado “Conta Corrente”, surgiu com as delações do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e do empresário Gercio Marcelino Mendonça Junior e documentos apreendidos nas fases anteriores da “Operação Ararath”. A Polícia Federal destacou que o esquema se iniciou entre 2008 e 2009 para pagar “dívida” do executivo com deputados estaduais.

Os compromissos foram firmados por conta da aprovação de matérias de interesse do Governo. Um dos operadores da “conta corrente” era o empresário Valdir Piran. “Que foi a partir desse momento que se iniciou o sistema ‘conta corrente’ do governo Blairo Maggi, operado por Eder Moraes com Valdir Piran. Eu tomei conhecimento de que Eder Moraes passou a movimentar essa conta corrente criada com Valdir Piran, utilizando valores recebidos de Valdir Piran para os pagamentos dos compromissos do Governo de Blairo Maggi, com ciência desse (Blairo)”, disse o ex-governador Silval Barbosa .

Em relação, a dívida de Maggi com a São Tadeu Energética, a PF destaca que foi contraída em 2010, após Maggi deixar o Governo para concorrer ao Senado. A empresa fez o empréstimo junto ao Bic Banco e os valores foram utilizados para pagar compromissos do grupo político de Maggi.

O atual ministro da Agricultura assinou a dívida como “devedor solidário” do empréstimo da empresa junto a instituição financeira. “Em 29 de junho de 2010, Blairo Borges Maggi assinou como devedor solidário do empréstimo (Cédula nº 1102512), no valor de R$ 17.850.000,00, concedido pelo Bic Banco à empresa São Tadeu Energética S/A”, diz o relatório divulgado pelo site Midianews.

A dívida foi paga pelo sistema “conta corrente” operado pelo empresário Valdir Piran. “Documentos apreendidos nas diversas fases da Operação Ararath dão conta de que parcela da dívida da São Tadeu Energética S/A junto ao Bic Banco foi paga pelo sistema conta corrente do governo Blairo Maggi, através de Valdir Piran”, diz trecho do relatório. Uma promissória de R$ 5,9 milhões apreendida na Piran Factoring, que estava assinada por Mauro Carvalho Júnior.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade