GRUPO DE MAURO MENDES E BOTELHO INGRESSA NO DEM PARA COMANDAR DIRETóRIOS E VAGA NA CHAPA MAJORITáRIA
29.11.2017

Fim do imbróglio. O grupo liderado pelo ex-prefeito Mauro Mendes, de Cuiabá, e com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), vai se filiar ao Democratas, assumir o comando dos diretórios municipais e da Executiva Regional e, de quebra, assegurar uma vaga na chapa majoritária de 2018 – governo de Mato Grosso ou Senado da República.
 
A reunião do Diretório Nacional aconteceu em Brasília, na última terça-feira (28), sob o comando do presidente da Executiva Democrata, senador potiguar Agripino Maia (DEM), e do presidente da Câmara Federal, deputado fluminense Rodrigo Maia (DEM), quando serão destituídos todos os diretórios regionais e municipais do Brasil.
 


“É decisão da Executiva Nacional: destituir todos diretórios regionais do país. E o próprio Diretório Nacional vai ser destituído, porque alguns deputados federais [que vão se filiar ao DEM] desejam fazer parte da próxima”, explicou o presidente regional do DEM, deputado estadual Dilmar Dal’Bosco, que deve ceder seu posto para o deputado federal Fábio Garcia, no acordo firmado pelos irmãos Jayme Veríssimo e Júlio José de Campos com Mauro Mendes e Botelho.
 
Dos parlamentares destituídos pelo PSB, apenas o deputado estadual Oscar Bezerra não deve migrar para o DEM. São considerados certos os deputados federais Fábio Garcia e Adilton Sachetti; e estaduais Eduardo Botelho, Professor Adriano Silva, Mauro Savi e Max Russi. Também são esperados o secretário de Estado de Agricultura, Suelme Evangelista Fernandes; o procurador geral Rogério Gallo, da PGE; e o presidente do Instituto de Terras do Estado (Intermat), Cândido  Teles, entre outros líderes.
 
“Nós temos nos municípios de Mato Grosso diretórios consolidados, registrados no Tribunal Regional Eleitoral [TRE] com votação dos filiados, em convenção municipal. Tudo vai ser dissolvido e, depois, será   criada uma Comissão Provisória, novamente, em casa cidade”, reconheceu Dilmar.
 
Tanto Jayme Campos quando Dal’Bosco são contrários às críticas de que o Democratas estará inchado.  E o atual presidente considera normal que haja abertura para os novos democratas.  “Temos que abrir espaço para que entrem no diretório do partido. Não! Não vai ficar inchado. Vai ficar um partido forte. Todos queriam estar fortes, como o DEM”, projetou o presidente do DEM.
 
Embora assegure que não possui qualquer veto ao deputado federal Nilson Leitão (PSDB), pré-candidato ao Senado, Dilmar Dal Bosco insistiu na tese de que o DEM deve assegurar uma vaga na chapa majoritária de reeleição do governador José Pedro Taques (PSDB), se for mantida a unidade do atual grupo.  Antes, Jayme tinha prometido abrir mão para Nilson Leitão, mas, a partir da chegada do novo grupo, o presidente do DEM entende que a prioridade passa a ser Mauro Mendes.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade