CPI CONVOCA EX-PREFEITO DE CUIABá PARA EXPLICAR NEGóCIOS COM SILVAL
05.12.2017

O vereador Adevair Cabral (PSDB), relator da "CPI do Paletó", convocou os primeiros nomes para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada na Câmara Municipal de Cuiabá. Entre os convocados estão o ex-governador, Silval Barbosa (PMDB), e o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB).

Os dois são suspeitos de terem negócios. Em depoimentos a Procuradoria Geral da República num acordo de colaboração premiada, Silval admitiu ter sido sócio de Mauro Mendes num garimpo e num jatinho executivo.

Acusado de tentar obstruir a justiça, o ex-secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Alan Zanatta, também irá depor para explicar a gravação feita na casa do ex-chefe de Gabinete no Palácio Paiaguás, Sílvio César Correa Araújo. Também serão ouvidos Jaime Metello, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do município; José Roberto Stopa, secretário de Serviços Urbanos da Prefeitura de Cuiabá; Marcelo de Oliveira, o “Marcelo Padeiro”, ex-adjunto de infraestrutura da Secopa e atualmente diretor da Águas Cuiabá; e João Custódio, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT).

A Comissão investiga o recebimento de vantagens indevidas por parte do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), durante o tempo em que ele era deputado estadual. A apresentação dos nomes para serem ouvidos na CPI, embora tradicionalmente sejam comunicados na própria comissão, foram divulgados em plenário pelo presidente.

A CPI abriu espaço para que parlamentares da Casa que não integrem a comissão, apresentem propostas de requerimentos. Na última semana, o vereador Dilemário Alencar (Pros), que não integra a CPI, também apresentou os nomes de Silval Barbosa e Alan Zanatta.

Ele divulgou que foram pedidas também as convocações de Silvio Corrêa, ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa e que aparece nas imagens entregando os maços de dinheiro para Emanuel Pinheiro, além do delegado da Polícia Federal, Wilson Rodrigues de Souza Filho, que atuou na Operação Ararath.

Também foi apresentado o nome do ex-servidor da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), Valdecir Cardoso de Almeida), responsável pela instalação da câmera que flagrou o recebimento de dinheiro por diversos parlamentares, no gabinete do governador, no Palácio Paiaguás. Os requerimentos de depoimento passarão por votação na Comissão. Caso sejam aprovados, os envolvidos serão convocados pela CPI.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade