MT ESPERA VOTAçãO NO SENADO E PREVê RECEBER FEX ATé DIA 22
07.12.2017

O secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, afirmou, na manhã desta quinta-feira (7), que o Executivo espera que o Senado vote na próxima semana o Projeto de Lei referente aos repasses do FEX (Fundo de Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações).

 

De acordo com Russi, a expectativa do Governo é que os R$ 496 milhões cheguem até o dia 22 de dezembro.

 

O FEX é o recurso mais aguardado pelo Governo para melhorar a situação econômica em Mato Grosso neste final de 2017.

 

O fundo é repassado todos os anos pelo Governo Federal aos Estados, como uma forma de compensação pelas perdas com a Lei Kandir -- que trata da isenção do ICMS nos produtos de exportação. Neste ano, o montante devido em todo o Brasil é de R$ 1,9 bilhão, que serão divididos entre todos os Estados e o Distrito Federal.

 

Para que o valor seja entregue aos Estados, é necessário o aval das duas casas legislativas. Na noite de quarta-feira (6), após permanecer duas semanas emperrado na Câmara, o projeto foi aprovado e seguiu para o Senado.

 

O governador esteve em Brasília durante dois dias, para fazer essas conversas para conseguir adiantar a votação na Câmara e no Senado

Conforme o secretário-chefe da Casa Civil, o Executivo acredita que a votação deverá ser feita em regime de urgência no Senado e acontecerá ainda na próxima semana.

 

“A gente torce para que aprovem no Senado na semana que vem. O governador Pedro Taques esteve em Brasília durante dois dias, para fazer essas conversas e conseguir adiantar a votação na Câmara e no Senado”, disse.

 

Os recursos do FEX somente serão destinados aos Estados e ao Distrito Federal após sanção do presidente Michel Temer (PMDB). Para Russi, todo o trâmite referente ao fundo será concluído antes do Natal.

 

“Eu acredito que entre o dia 20 e 22 os recursos do FEX já estejam nas contas do Estado”, declarou.

 

Pagamentos de dezembro

 

Sem o FEX, um dos recursos aguardados para o pagamento dos servidores em dezembro, o Executivo tem buscado alternativas para conseguir quitar a folha de dezembro.

 

“Estamos analisando algumas possibilidades de recursos para o pagamento dos servidores. Ainda não temos uma posição sobre o assunto”, disse Russi.

 

Apesar de o secretário não comentar, o escalonamento do pagamento dos servidores neste mês – assim como aconteceu nos dois meses anteriores – é considerado inevitáve

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade