JAIME DEIXA SECRETARIA EM VG E AVISA QUE DEFINIRá CANDIDATURA Só EM 2018
17.11.2017

O ex-prefeito, ex-governador e ex-senador Jayme Campos, anunciou na noite de ontem que irá se desincompatibilizar da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Prefeitura de Várzea Grande no dia 2 de abril de 2018. A decisão é obrigatória caso ele queira se candidatar para algum cargo eletivo em 2018.

No entanto, Jayme disse não saber ainda qual cargo irá concorrer. “Jayme está quieto como água no poço, aguardando naturalmente o quadro clarear melhor. Eu, particularmente, tenho a sensação de que está tudo muito obscuro. Até a questão da janela para troca de partidos, ainda não está acertada a data. Temos que aguardar. Acho que qualquer manifestação neste momento é precoce, na medida em que o jogo começará a ser jogado a partir do dia 30 de março. Aí dará para saber quem de fato será candidato”, afirmou.

A legislação eleitoral prevê que quem desejar se candidatar a algum cargo eletivo em 2018, deverá se desincompatibilizar, ou seja, o futuro candidato deverá se afastar de um cargo, emprego ou função pública ou até mesmo privada, caso seja dirigente de uma associação, por exemplo. “Aqueles que estão comentando em serem candidatos e que estão exercendo algum cargo terão que se desincompatibilizar, até o dia 2 de abril. Eu vou me desincompatibilizar. Independente de ser candidato ou não, irei aguardar”, afirmou Jayme.

Sobre o cargo ao qual seria candidato, Jayme explicou que isto deverá ser decidido apenas em meados de 2018, depois de analisar o cenário eleitoral. Segundo ele, é preciso conversar com possíveis aliados e aguardar como estará o clima no Estado no ano que vem. “É evidente que não se constrói nenhum projeto sem estar articulado, conversando com os demais partidos e sem ter aquela sensação de que você é o nome que certamente a sociedade poderia receber, como ela sempre, particularmente, me recebeu, e por isso espero que tratemos deste assunto num momento oportuno, principalmente porque acho que ainda tem muita água para correr embaixo da ponte”, completou.

Um dos aliados do governador Pedro Taques (PSDB), o ex-senador pretende retornar ao Congresso Nacional no mesmo cargo. Também existe a hipótese dele ser candidato ao palácio Paiaguás.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade