PRIMEIRA REUNIãO DE CPI DO PALETó ACONTECE NA QUARTA E NOMES DE CONVOCADOS PODEM SER DEFINIDOS
21.11.2017

Os três membros que compõe a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá apurar uma possível quebra de decoro do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) vão ter a primeira reunião para dar inícios aos trabalhos na manhã desta quarta-feira (22). A informação foi confirmada pelo autor e presidente do requerimento, Marcelo Bussiki (PSB).

Leia mais
Taques vai se reunir com Temer em busca de verba do FEX e Conab para evitar novo escalonamento de salário


O parlamentar afirmou durante a sessão desta terça-feira (21) que a CPI foi oficialmente instaurada na semana passada e que a partir de amanhã os três membros irão poder já discutir nomes a serem convocados para prestar esclarecimentos.

“Foi publicado na sexta-feira a resolução criando a CPI, dando sua publicidade. Recebemos o processo no fim da tarde de sexta-feira e hoje pela manhã protocolamos a primeira reunião dos membros juntos com o presidente para a gente expor as condições mínimas de trabalho que a comissão vai precisar. Nesta primeira reunião vamos definir um plano de trabalho para escolher os primeiros a serem ouvidos”, explicou.

O vereador também disse que o prazo para conclusão do trabalho é de 120 dias e que pode ser prorrogado, mas pretende fazer com que tudo seja concluído o mais rápido possível para dar a resposta a população cuiabana. “Temos o prazo de 120 dias e vamos trabalhar direto sem recesso por que a sociedade cuiabana quer uma resposta para esses fatos e nós vamos trabalhar por isso”.

A proposta de CPI para investigar o vídeo com as imagens do prefeito Emanuel Pinheiro recebendo uma grande quantidade de dinheiro de suposto pagamento de propina do ex-governador Silval Barbosa e de uma suposta tentativa de obstrução a justiça está sendo discutida na Câmara desde o dia 29 de agosto.

As nove assinaturas necessárias para a abertura do inquérito só foram conseguidas no dia 7 de novembro, mesma data em que outros onze vereadores, a maioria deles da base do prefeito também assinaram o requerimento.

A oposição, dizendo se tratar de uma manobra polítia chegou requerer ao presidente da casa Justino Malheiros (PV) para que apenas os nove primeiros vereadores que assinaram o requerimento poderiam ser escolhidos para trabalhar na CPI, porém o pedido foi indeferido e o Colégio de Líderes definiu Adevair Cabral (PSDB) como relator e Mário Nadaf (PV) como membro.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade