POLICIAL MILITAR é PRESO APóS ROUBAR R$ 7 MIL E DOCUMENTOS DE COLOMBIANOS EM VáRZEA GRANDE
21.11.2017

Um policial militar e outro suspeito foram presos pela Polícia Judiciária Civil, nesta terça-feira (21), apontados como autores de três roubos com restrição de liberdade da vítima e extorsão, cometidos contra colombianos, em investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Várzea Grande. Os dois atuavam como autônomos e vendiam roupas e objetos, e faziam cobranças de porta em porta. A PM afirmou que já instaurou inquérito para apurar a conduta do suspeito.

Leia mais:
Policial preso por roubos a banco passa por cirurgia de urgência e tenta domiciliar

O policial militar, Jaime Pego Ferreira Junior, e o outro suspeito, Diego Correa Ebert, foram presos em cumprimento de mandado de prisão preventiva por roubo e extorsão. A Polícia Militar informou que uma equipe da Corregedoria acompanhou ação da Polícia Civil e está instaurando procedimento interno para apurar a conduta do policial e adotar as medidas cabíveis.

As investigações apontam que os dois suspeitos trabalhavam como autônomos, vendendo roupas e outros objetos, fazendo também cobranças de porta em porta em comércios.

Em uma das ocorrências, os suspeitos abordaram uma vítima no bairro Cristo Rei e depois de subtraírem pertencentes e dinheiro, a colocaram dentro de veículo e seguiram para a casa da vítima no bairro Santa Cruz, em Cuiabá. Do imóvel foram roubados mais dinheiro, totalizando R$ 4,8 mil, além de relógios, mochilas, aparelhos celulares, óculos de sol, entre outros objetos.

O segundo assalto ocorreu no bairro CPA IV. Na ocasião, os suspeitos anunciaram ser policiais e obrigaram a vítima a entrar no veículo efetuando o roubo de R$ 180, que ela carregava no bolso. Eles ainda pegaram os documentos pessoais de permanência no Brasil, exigindo o valor de R$ 2 mil para devolver os documentos.

A vítima colombiana compareceu no local combinado com os suspeitos, na Praça da República, região central da Capital, onde entregou R$ 1 mil, em dinheiro. No entanto, na segunda-feira (20.11), a vítima recebeu nova ligação do suspeito, exigindo o restante do dinheiro.

De acordo com a delegada, Jannira Laranjeira Siqueira Campos, nas duas primeiras ações criminosas os autores estavam em um veículo Fiat Toro, vermelho bordô, de propriedade do policial militar Jaime.

O primeiro a ser preso foi Diego. Ele foi localizado na casa de um tio, no bairro Três Barras. Ao perceber a chegada dos policiais, ele tentou fugir, porém, acabou contido no cerco policial. Em poder dele, apreendido a quantia de R$ 700 em dinheiro, além dos relógios, mochilas e outros pertences das vítimas.

Conduzido à Derf de Várzea Grande, Diego foi interrogatório e assumiu os crimes revevando que o último assalto correu no final da tarde de sexta-feira (17.11), no bairro CPA. Um colombiano foi abordado pelos suspeitos e teve R$ 1 mil subtraído de seu bolso.

O preso afirmou que colocaram a vítima dentro do carro e ficaram andando com ela exigindo mais dinheiro. O automóvel usado é um Corola preto, também de propriedade do militar Jaime.

Ainda em depoimento, Diego contou que os dois veículos de Jaime são provenientes do esquema conhecido como “Finan”.

O suspeito Diego Correa Ebert também teve também cumprido um mandado de prisão, expedido pela Comarca de Canarana (823 km a Leste) por roubo.

O policial militar já responde procedimento  administrativo na Corregedoria da Polícia Militar. Em sua casa, na cidade de Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte), os policiais apreenderam 4 munições de fuzil 762 e uma munição ponto 50 deflagrada. Também foi apreendido o veículo Fiat Toro, constatado se tratar de produto de estelionato e objetos como relógios e notebook.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade