PROJETO VERDE NOVO 300 VAI FORMAR A GENUíNA CONSCIêNCIA AMBIENTAL NA POPULAçãO CUIABANA
14.12.2017

 

Aliar o desenvolvimento socioeconômico à formação de uma genuína consciência ecológica e ambiental na população cuiabana é o grande propósito do projeto Verde Novo 300. Fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Cuiabá, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso e o Juizado Volante Ambiental (Juvam), a iniciativa foi oficialmente lançada nesta quarta-feira (13), cercada pelo vigor das árvores frondosas do Parque das Águas e em meio à doação de mil mudas de plantas frutíferas e nativas para os presentes.

A nova perspectiva une os poderes públicos em prol do resgate de um antigo título cuiabano que se perdeu. Em meio à expansão imobiliária e diversas outras intervenções estruturais, o mote de Cidade Verde se perdeu, mas passa a ser o grande foco das principais instituições da Capital, em busca de um futuro onde o crescimento exponencial e a sustentabilidade andem lado a lado, conforme pontuou o prefeito Emanuel Pinheiro.

“Estamos diante de um desafio, mas somos um dos povos mais determinados. Nossas raízes revelam o instinto pelo progresso e é por isso que precisamos nos distanciar de qualquer complexo de inferioridade que nos impede de dar passos ousados rumo a um futuro promissor. Não podemos crescer ignorando um dos aspectos mais belos de nossa cidade, que sempre foi o seu verde. Essa cor pode ter se perdido com o passar dos anos, mas este compromisso firmado entre os diversos poderes salienta o comprometimento em garantir a nova Cuiabá, onde a tecnologia, o investimento e a consciência ambiental caminham em congruência. É também pensando nessa mudança de percepção que nós desenvolvemos o projeto Bosque da Vida, sob a liderança da primeira-dama Márcia Pinheiro. A partir das comemorações dos 299 anos da nossa cidade, lançaremos a iniciativa, que plantará uma nova árvore para cada bebê que nascer, com seu respectivo nome. Os nascimentos serão celebrados com mais vida, formando um belíssimo bosque que nos lembrará diariamente o valor imensurável que o meio ambiente possui para nossa subsistência”, afirmou o chefe do Executivo.

Objetivando a arborização dos espaços urbanos, preenchendo também vazios que atualmente existem na Capital, a proposta é um trabalho diretamente vinculado ao exercício da cidadania, promovendo o desenvolvimento sustentável e ambiental, através do engajamento de toda a sociedade. Segundo o juiz responsável pelo Juvam, Rodrigo Curvo, a questão é de extrema urgência e é fundamental que todos os setores públicos, sociais e empresariais façam parte deste processo transformador da cultura cuiabana.

“Sei que muito de nós possuem uma compreensão ecológica e são conscientes quanto à sua responsabilidade ambiental, mas não teremos melhorias significativas no meio ambiente, tão pouco na qualidade de vida da nossa cidade, se não transformarmos esse conhecimento em ações efetivas. Com essa premissa, nosso objetivo no primeiro momento será a arborização das escolas, por meio de visitas técnicas, diagnóstico, projetos e execução de áreas verdes, com bosques e pomares. Teremos a participação direta dos estudantes no plantio dessas árvores, contribuindo assim para formar nas crianças - multiplicadores naturais e com altíssimo poder de convencimento - a genuína consciência ecológica e ambiental. Em um segundo instante focaremos no envolvimento, buscando respostas técnicas que nos ajudem a preencher os espaços urbanos. Precisamos estar cientes de como faremos isso, quais tipo de árvores podem ser plantadas em determinados pontos da cidade e quando isso deve ser feito. Trabalhando dessa forma, poderemos construir um plano de arborização adequado, que vise requalificar os espaços públicos, resgatando o amado título de cidade verde”, pontuou.

Para o vice-governador do Estado e secretário de Estado de Meio Ambiente, Carlos Fávaro, a iniciativa preza pelo coletivismo, em prol de causas maiores que impactem a sociedade como um todo. “É tempo de deixar de lado o eu, o ego aflorado. É tempo de tratar o coletivo, de falar da importância em nos unirmos em virtude de circunstâncias mais relevantes. Precisamos deixar legados de transformação que sejam concretos e este projeto vai deixar nossa Cuiabá preparada para os próximos 300s anos e para as futuras gerações que estão por vir”, disse.

Olhar para os tempos vindouros é o que alimenta as expectativas de mudanças da iniciativa. De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça, Rui Ramos, a ousadia é a grande ferramenta que levará a cidade para um novo período. “Estamos buscando o caminho mais difícil e íngreme, mas que também é aquele que nos levará à vitória. Nossa atuação é pautada pela busca de melhores condições para as gerações futuras e temos os atributos necessários para efetivar uma época de transformações que seja permanente. Praticidade, objetividade e união de forças são as palavras chaves para garantir essa conquista, mediante posturas evidentes que reduzam a emissão de gases poluentes e prezem pelo voluntariado - onde todos são diretamente envolvidos e impactos”, concluiu.

Participaram também da solenidade o procurador Geral de Justiça de Mato Grosso, Mauro Curvo; o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Eduardo Botelho; o vice-presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Renivaldo Nascimento; diretor-presidente do Instituto Ação Verde, Lídio Moreira dos Santos; os desembargadores do TJ, José Zuquim Nogueira, Guiomar Teodoro Borges e Carlos Alberto Alves da Rocha; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Márcio Vidal; a diretora do Foro da Comarca de Cuiabá, juíza de direito Edleuza Zorgetti ; a juíza de direito e vice-diretora do Foro da Comarca de Cuiabá, Adair Julieta da Silva; o presidente da Associação Mato-grossense de Magistrados, José Arimatéia Neves Costa; o juiz de direito da 1ª Vara de Família e Sucessões da Comarca de Várzea Grande, Antônio Bezerra Filho; o juiz de direito da 13ª Vara Criminal de Cuiabá, Francisco Alexandre Ferreira Mendes; o promotor de justiça da 29ª Promotoria Cível, Carlos Eduardo Silva; a diretora-geral do Tribunal de Justiça, Claudenice Dejane Farias de Costa; o vice-diretor do TJ, Eduardo Campos; o padre Felisberto da Cruz; o secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa; de Inovação e Comunicação, Karol Garcia; dos 300 anos, Junior Leite; de Educação, Rafael Cotrim.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade