VICTóRIO GALLI DIZ QUE “MíDIA DA ESQUERDA” TENTA TUMULTUAR REFORMA DA PREVIDêNCIA E DECLARA VOTO FAVORáVEL
18.12.2017
O deputado federal Victório Galli (PSC) defende com contundência a reforma da Previdência Social proposta pelo governo Michel Temer (PMDB). Para o coordenador da bancada federal de Mato Grosso, o texto precisa ser aprovado com urgência para acabar com “privilégios” e corrigir distorções.

Leia também:
Defensoria move ação de R$ 500 mil contra Victório Galli por declarações homofóbicas
 
Na ótica do parlamentar, que tem sua atividade pautada em uma agenda conservadora, a “mídia de esquerda” tem politizado o debate em torno das reformas a fim de dificultar o debate.   
 
“São pessoas sendo carregadas pela mídia da esquerda, da oposição. Porque essa reforma da Previdência estava na pauta da Dilma, então como eles perderam o governo, agora fazem isso”, criticou.
 
“A reforma trabalhista é a mesma coisa. Como também estava a reforma tributária que nós temos que fazer urgente. Então você não pode estar olhando pelas oposições, olhando pelas questões que a esquerda está fazendo. Infelizmente o pessoal está levando isso a sério nesse sentido, mas se não fizermos a reforma, vai ter um colapso”, completou.
 
Nesta semana, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), avisou que apesar da intenção do governo federal, a reforma não será votada neste ano. A apreciação do texto pelo plenário agora está prevista para fevereiro. Para Galli, havia sim condições de aprovar a reforma neste ano, bastava vontade política e a organização da base conduzida pelo governo.
 
“Eu vou votar a favor. Qual é, no mundo, o pais que paga R$ 30 mil de previdência para um aposentado? R$ 25 mil, R$ 20 mil? Então essa reforma da previdência, nós temos que tirar privilégios. O que está acontecendo agora é que os pequenos estão pagando para os grandes. Então nós temos que regulamentar isso. Se isso não acontecer, vai ficar uma previdência injusta”, sustentou.
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade