NO DEM, MAURO NãO CONFIRMA CANDIDATURA E DIZ QUE TAQUES
28.02.2018

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, confirmou que vai se filiar ao Democratas (DEM) no mês de março, para poder estar apto a disputar as eleições de 2018 pela sigla. Em entrevista ao programa Resumo do Dia (TBO), o ex-prefeito declarou ainda não decidiu se concorrerá a algum cargo na eleição de 2018.

“O que está definido é que me filiarei ao Democratas em março. Sobre cargo, é uma segunda definição que nós tomaremos mais adiante, se teremos condições e viabilidade política e eleitoral. Será decidido dentro do partido, mas também com minha família e com pessoas que me acompanham, para termos certeza se será viável ou não e se eu terei condições pessoais em primeiro lugar de ser candidato nestas eleições de 2018”, explica.

Cotado pelo partido para concorrer nas majoritárias, ou seja, Governo ou Senado, Mauro Mendes explica que primeiro conversará com a família e com parceiros políticos para avaliar a viabilidade de disputa. “Primeiro vou me filiar ao Democratas em março, a próxima definição é definir se vou ou não disputar o pleito de 2018, e só então vamos analisar se tenho perfil e condições de disputar cargo”, revela.

Caso não dispute, Mauro Mendes disse que o partido tem condições de lançar outros nomes para a disputa majoritária. Porém, estas definições devem ocorrer apenas a partir de abril. “Cada dia com sua agonia, vamos construir devagarzinho um projeto para o DEM, que tem musculatura para ter cargos na majoritária, mas isso está muito cedo. Não falamos de nomes, de candidaturas, mas sim de filiações e de fortalecimento de um projeto partidário”, frisou.

Mauro Mendes comentou sobre a desistência do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), de concorrer a reeleição ao Senado. Para ele, a saída de Maggi deixa mais uma vaga aberta à majoritária, já que o ministro era franco favorito para ser eleito.

“Sem dúvida, com a saída do ministro Blairo Maggi da disputa, abre-se mais uma vaga no Senado, pois todas as pesquisas apontavam que ele certamente ficaria com uma das vagas pelo excelente trabalho que vem desempenhando. Agora teremos de novo duas vagas em disputa”, assinala.

Já em relação ao governador Pedro Taques, que concorrerá a reeleição, Mauro Mendes acredita que quem disputa uma reeleição, faz na verdade um plebiscito de avaliação do seu governo atual.

“Com relação ao governador Pedro Taques, entendo que qualquer chefe do poder executivo, seja prefeito, governador ou presidente, quando decide disputar uma reeleição, na verdade ele está se submetendo a um plebiscito. Porque, se o eleitor estiver satisfeito com o trabalho realizado, é praticamente uma eleição vencida, mas se ele não estiver satisfeito, certamente procurará alternativa, e se encontrar uma alternativa melhor, é muito provável que o candidato à reeleição perca nas urnas”, conclui.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade