PF DESCOBRE TRANSFERêNCIAS DE R$ 3 MI E SUSPEITA QUE SECRETáRIO USOU MãE COMO "LARANJA" EM MT
01.03.2018

A Polícia Federal descobriu que a empresa Três Irmãos Engenharia realizou 18 transferências bancárias para aposentada Ida Festa Avalone, que chegaram ao valor de R$ 3 milhões. A empreiteira, que tem o secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone, como um dos sócios, foi um dos alvos da “Operação Malebolge”, deflagrada em setembro de 2017 pela Polícia Federal.

De acordo com informações do site Midianews, a PF levantou que os depósitos foram realizados entre os meses de setembro de 2014 e janeiro de 2015. Uma das transferências feita em setembro de 2014 foi de R$ 750 mil.

Os policiais federais apuraram que todas transações bancárias feitas para Ida Avalone apareceram na contabilidade da empresa como pagamento de empréstimo e que a mãe dos empresários recebe aposentadoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso no valor mensal de R$ 17 mil. Ida não possui nenhuma empresa em seu nome.

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Carlos Avalone, é um dos investigados pela Polícia Federal na Operação Malebolge, que é desdobramento da Ararath. 

Com a autorização da quebra de sigilo bancário das empresa Três Irmãos Engenharia, feita pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, os policiais federais realizaram busca e apreensão nas empresas Três Irmãos Engenharia, Valor Engenharia e MCA Energia e Barragens, quando descobriram as transações bancárias.

Carlos Avalone é acusado de pagar propina de R$ 6 milhões em um esquema que visava comprar o silêncio do ex-secretário Eder Moraes, que ameaçava firmar delação na “Operação Ararath”. O esquema foi revelado pelo ex-governador Silval Barbosa, em sua delação com o Ministério Público Federal. “Contudo, ao realizar a verificação da documentação, foram observados alguns lançamentos nos documentos contábeis apreendidos que chamaram a atenção por algumas características”, diz relatório da PF. 

A Polícia Federal destacou que Ida Avalone possui em seu nome apenas um veículo Honda Civic e um apartamento no bairro Araés em Cuiabá. “Ademais, não foi localizada nenhuma empresa em que ela fosse sócia, proprietária ou acionista, tampouco algum apontamento de beneficio de aposentadoria em seu nome ou vínculo empregatício vigente”, informa.

Apesar de não terem encontrado nenhuma nota fiscal ou outro documento que justificasse os repasses, os policiais encontraram as transferências da empresa Três Irmãos para Ida Avalone com o título de pagamento de fornecedores. “Encontrou-se, ainda, referência a esta transferência efetuada em 02 de setembro de 2014 no valor de R$ 750 mil, em documento intitulado de Entradas e Saídas por Disponibilidade, onde o histórico de tal transação faz referência a diversos empréstimos relacionados ao nome de Ida Festa Avalone”, escreve a nota.

OUTRAS DESCOBERTAS

Outros pagamentos feitos pela empresa Três Irmãos Engenharia também foram encontrados pela Polícia Federal. “No documento apresentado acima está em destaque a operação de transferência com data de emissão em 01 de setembro de 2014 no valor de R$ 50 mil para Ida Festa Avalone, a qual tem histórico que menciona ‘Recibo Emp. 680.000,00’, possivelmente fazendo referência a empréstimo no valor de R$ 680.000,00. Já no documento exibido a seguir, do período de 25/11/2014, estão relacionadas duas transações de crédito em conta corrente para Ida Avalone, uma no valor de R$ 75 mil e outra de R$ 35 mil, ambas com o histórico "Extr. Bancário Empréstimo", completa o relatório.

A empresa Valor Engenharia LTDA, que também tem Carlos Avalone como sócio,  realizou transferência de R$ 350 mil para Ida Avalone. Os gastos com cartão de crédito feito por Ida Avalone também foram questionados pelos policiais federais.

Na operação, foi apreendido um comprovante de pagamento de títulos da Três Irmãos Engenharia que somavam R$ 29 mil, feito em setembro de 2014, onde estava anexado ao comprovante, uma fatura de cartão de crédito em nome de Ida Avalone. O detalhamento da fatura fazia referência a gasto com passagens aéreas e terrestres, pagas com o cartão de crédito de Ida.

Porém, as passagens foram emitidas para funcionários da empresa dos filhos dela. A PF destaca que o cartão era, na verdade, utilizado para custear despesas da empresa 3 Irmãos. “Ante ao exposto, após verificação do perfil de Ida Festa Avalone (o que inclui o recebimento de pensão, seus bens pessoais e os documentos apreendidos), chama atenção os valores movimentados entre as contas bancárias de sua titularidade e as contas da empresa Três Irmãos Engenharia a título de ‘empréstimo’, sendo o montante superior a R$ 3 milhões. Além disso, também destaca-se a utilização do cartão de crédito de Ida Avalone para realizar compras e pagamento de despesas da empresa Três Irmãos Engenharia” conclui o relatório.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade