APóS COBRANçA DE PROJETO DE LEI PARA IDOSOS, VEREADORES TROCAM INSULTOS EM SESSãO DA CâMARA
01.03.2018

Os vereadores Dilemário Alencar (PROS) e Luis Claudio (PP) protagonizaram um bate-boca durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Cuiabá nesta quinta-feira (1), após Alencar cobrar explicações do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) sobre o envio do projeto de lei que autoriza o passe livre de transporte coletivo para idosos e do relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontando que o município chegou ao limite da Lei da Responsabilidade Fiscal (LRF), fato que pode comprometer o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores.

Leia mais
Após cobrar explicações de Taques, Viana diz que Daltinho se envolveu com ilícitos na AL; Vídeo


Em resposta, Luis Claudio disse que os idosos não estão desamparados e que há um acordo do município com as empresas de ônibus para que as pessoas com idades entre 60 e 64 anos possam usar o transporte de graça. Ele também pediu responsabilidade no discurso do colega e declarou que o pagamento do RGA está programado somente para o mês de maio.

Irritado, chegando a pedir para Luís Claudio não interromper e para se calar, Dilemário falou para que o colega prestasse atenção em seu discurso, destacando que sua cobrança foi para que o prefeito encaminhasse com urgência o projeto em favor dos idosos para a Câmara, como ele havia prometido durante o carnaval.

“Não me interrompa, eu te ouvi e você me ouça caladinho. Quem falou que ia mandar o projeto no outro dia foi o prefeito. Eu só estou cobrando que ele cumpra a sua palavra aos idosos. Se tem alguém mentindo para idoso aqui é o prefeito que você defende. É o prefeito do paletó”, afirmou Alencar.

Ao ter a palavra concedida novamente, Luis Claudio contra-atacou falando para Dilemário ficar calado e disse que ele só faz perguntas repetidas na CPI. Por fim, o parlamentar declarou que não tem ‘história’ na Casa de Leis como as do colega.

“Quero dizer ao nobre parlamentar, que subiu no palanque com o atual prefeito e agora o critica tanto, que eu assinei a CPI. Fique caladinho vossa excelência agora. O senhor vem na CPI só faz perguntas repetitivas, não presta atenção no plenário. Faça uma oposição coerente como muitos da bancada de oposição fazem. Não defendo paletó de ninguém. Por que não tenho ‘história’ nesta casa como vossa excelência tem”, respondeu.

Ao final da sessão, Dilemário pediu novamente a fala e fez uma notificação extrajudicial para que Luis Claudio esclareça o que quis dizer ao falar que ele tem ‘história’ na Câmara Municipal.

“Vou fazer uma notificação extrajudicial ao senhor para ficar registrado. Que vossa excelência esclareça melhor o que quis dizer ao falar que o vereador Dilemário tem ‘história’ nesta casa. Eu tenho história sim, mas de retidão. Desde quando fui presidente dos sindicatos dos bancários. Já fui secretário três vezes no município e esta é a terceira legislatura que eu participo. O meu nome nunca apareceu de forma negativa nos jornais. Fica notificado. Se você tem alguma denúncia que apresente, mande ao Ministério Público ou ao Judiciário. Não fique fazendo ilações”, finalizou.

O presidente da casa, Justino Malheiros (PV) chegou a interferir dizendo que existe uma Comissão de Decoro e que o vereador que exacerbar em seu posicionamento corre risco de ser denunciado.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade