ADVOGADO DE EMANUEL AFIRMA QUE EX-BRAçO DIREITO DE SILVAL MENTIU à CPI E QUE PREFEITO VIROU 'VITRINE'
16.02.2018

O advogado do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), André Stumpf, afirmou que o ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Silvio César, mentiu à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Paletó, nesta sexta-feira (16). Além disto, o defensor ainda declarou que a Polícia Federal (PF) tenta desqualificar as provas da defesa e que o atual gestor da Capital virou uma vitrine.

Leia mais:
Todos os deputados sabiam que dinheiro era de propina, garante ex-braço direito de Silval; veja como foi
 
“Se ele confirma o que de fato é, que [o dinheiro] seria para pagar a pesquisa, restaria comprovado que ele mentiu em sua delação, por óbvio que ele seria preso novamente. Fiz esta pergunta[ se ele tem consciência que se contasse ao contrário, acabaria com a delação] para deixar bem claro a todos que ele não teria outra resposta, se não acusar o prefeito de receber propina, que é o que diz na delação. Se diz o contrário, ele volta para prisão”, explicou o advogado após o depoimento.
 
Stumpf ainda afirmou que levará diversos documentos à ‘CPI do Paletó’, comprovando o que é dito pelo prefeito de Cuiabá. Segundo o advogado, Silvio não contou a verdade quando disse que foi uma única vez que o instituto foi pago. Isso porque mais de 300 pesquisas foram encomendados por ele e Silval Barbosa.
 
“Vi contradições no depoimento. Ele falar que acha que o prefeito tem ligação com o Zanata, tem que comprovar isto. Ele virá aqui e irá esclarecer. A partir do momento em que entregou o áudio ao prefeito, por orientação minha, foi determinado a fazer uma perícia naquela gravação, para que tivéssemos ideia do que se tratava e do seu conteúdo. Ela foi apreendida e é um instrumento de defesa que terá garantido seu direito. Não cabe à PF dizer se é válida ou não. Como instrumento de defesa, não vamos permitir que eles desqualifiquem. O que me deixa muito tranquilo é que a PF está muito preocupada com esta perícia. Se tiver que rescindir delações, que se rescinda, porque algo mais vai vir e outras provas surgirão que comprovarão que não aconteceu o que está nas delações”, comenta o advogado.
 
Sobre a lista que Silvio César garante ter, com o nome dos deputados que recebiam a propina, o advogado desvaloriza e afirma que é feita a mão, não tem data alguma e poderia ter sido feita posteriormente. Além disto, garante que o prefeito Emanuel Pinheiro está sendo utilizado como uma vitrine, por conta do cargo que ocupa.
 
“Não temos que antecipar nossas provas. A PF já fez dois relatórios em um momento de investigação. Se começarmos a antecipar toda nossa tese de defesa, a PF vai tentar modificar todas as circunstâncias. Temos os meios adequados, não é através da mídia que faremos a defesa e sim na Justiça”, disparo o advogado.
 
Stumpf ainda reafirma que o dinheiro que Emanuel aparece recebendo, seria do seu irmão: “Ele foi cobrar apenas uma única vez, a pedido do irmão dele. Não há o que se condenar atender o pedido de um irmão. Comprovaremos, ao longo desta CPI e do processo. Houve tentativa de se desqualificar o instituto, o senhor Valdecir, mas os fatos vão se comprovar. Confiamos que com a juntada de novos documentos e depoimentos, tudo será esclarecido”.
 
Questionado se Emanuel Pinheiro irá comparecer à ‘CPI do Paletó’, depois de ser convidado, o advogado comenta que “ainda vou fazer uma análise de tudo que está sendo colhido. Mas acredito que com os devidos esclarecimentos, ele deve vir”.
 
“Hoje, tem se concentrado muito na pessoa do Emanuel Pinheiro, tem sido uma vitrine. As outras questões estão paradas. Entendo que há algo por trás. A PF, em cima de um material de defesa, vem se utilizando, tentando a todo custo desqualificá-la, isto tem um motivo e uma razão. Com o tempo, tudo será esclarecido. Em juízo, iremos apresentar as provas pertinentes”, explica o responsável pela defesa do prefeito.
 
Depoimento de Silvio César
 
Em seu depoimento, na manhã desta quinta-feira (16), à ‘CPI do Paletó’, no Plenário da Câmara de Cuiabá, o ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa afirmou que o dinheiro que Emanuel Pinheiro recebe, em vídeo gravado por ele, seria de propina referente ao ‘MT Integrado‘. Além disto, garantiu que todos os deputados estaduais – que aparecem pegando as notas - sabiam que o dinheiro era ilegal.
 
Em sua delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado, Silvio César afirmou que fazia à mando do ex-governado pagamentos de um ‘mensalinho’ a deputados para garantir a ‘governabilidade’.
 
O ex-braço direito de Silval também apresentou vídeos com vários deputados recebendo os pagamentos. O prefeito Emanuel Pinheiro é um dos políticos que foi flagrado pela câmera recebendo uma grande quantidade de dinheiro e os colocando em seu paletó, referência que foi dada ao nome da CPI.
 
CPI
 
A CPI apura se houve quebra de decoro cometido pelo prefeito pelo seu suposto envolvimento em uma acusação de recebimento de propina e de uma possível tentativa de obstrução de justiça por ter sido encontrado pela Polícia Federal em uma busca e apreensão na sua casa, um áudio de uma longa conversa entre Alan Zanatta e Silvio César sobre a o vídeo em questão.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade