SEM ANTONIO JOAQUIM, PTB SE APROXIMA MAIS DE WELLINGTON FAGUNDES
22.03.2018

Com a desistência do conselheiro afastado Antonio Joaquim da pré-candidatura ao Governo do Estado pelo PTB, o partido segue conversando tanto com a oposição, quanto situação, mas deve apoiar o senador Wellington Fagundes (PR) para o projeto Palácio Paiaguás na eleição de outubro.

Leia também
“Taques ficou com medo de me enfrentar”, diz Antônio Joaquim após desistir de candidatura


A informação foi passada ao Olhar Direto pelo presidente municipal da sigla em Cuiabá, vice-prefeito Niuan Ribeiro, que comandará um ato de filiação em um hotel na capital no próximo sábado (24), com a presença das lideranças do partido no estado como o presidente estadual, Chico Galindo e o ex-senador Osvaldo Sobrinho.

“O PTB hoje se encontra aberto conversando tanto com a situação, tanto com a oposição. É claro que nas últimas eleições viemos de um arco de aliança com a oposição e hoje temos mais proximidades com o senador Wellington que lançou uma pré-candidatura a governador. Mas até as convenções muita água vai rolar”, avaliou.

Cotado para se candidatar a deputado estadual, Ribeiro também destacou que varias lideranças de outros partidos também foram convidadas como o vice-governador Carlos Fávaro (PSD), que anunciou na noite de ontem assumir uma postura independente e o ex-senador Jayme Campos (DEM).

“Fizemos o convite ao vice-governador Carlos Favaro, ao ex-senador Jayme Campos estar presente, o deputado federal Fábio Garcia, o ex-governador Julio Campos. Queremos fazer uma grande festa da democracia”, afirmou.

Antonio Joaquim era desde o ano passado cotado para ser o candidato ao Governo do Estado pelo PTB. O presidente nacional do partido, Roberto Jefferson até chegou a declarar que viria a Cuiabá para sua filiação e que o conselheiro afastado seria o presidente regional da sigla.

O plano acabou sendo frustrado por ele não ter conseguido se aposentar do TCE para poder se filiar a um partido, pois o seu processo de aposentadoria está no Supremo Tribunal Federal (STF).

O conselheiro foi afastado pelo Ministério Público Federal (MPF) em setembro do ano passado, mesmo dia em que ele foi alvo da 12ª fase da Operação Ararath, batizada de ‘Malebolge’, um dos desdobramentos da delação premiada de Silval Barbosa.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade