TAQUES ENTRA NA FASE "PAZ E AMOR" E EVITA REBATER CRíTICAS DE EX-ALIADOS EM MT
14.03.2018

O governador Pedro Taques (PSDB) evitou responder as críticas feita pelo ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (sem partido), na última semana. Pivetta foi coordenador da campanha do socialista em 2014, mas nos últimos dias tem se reunido com possíveis opositores ao tucano, como o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, que irá se filiar ao DEM, e o deputado estadual Zeca Viana (PDT).

Em declarações recentes, o ex-prefeito de Lucas afirmou que “Taques já foi testado e reprovado”. Porém, o chefe do executivo “minimizou” a fala do ex-aliado. “Vejo com muita naturalidade. A democracia exige que eu tenha humildade e reconheça críticas”, declarou Taques, que prestigiou o ato de filiação do deputado Leonardo Albuquerque e de secretários de Estado ao Solidariedade (SD), que deve apoiá-lo na disputa a reeleição.

Sobre seu projeto a reeleição, o governador reforçou que só irá discuti-lo após a Semana Santa destacando que o foco é administrar o Estado. “Só vou tratar da minha possível campanha à reeleição depois da Semana Santa. Quero conversar internamente no PSDB e só depois a gente vai ver alianças”, frisou.

Em relação as movimentações políticas de secretários para legendas que devem apoiá-lo, considera natural. Para ele, seu grupo político deve ganhar representatividade nas eleições proporcionais. “Nós temos pessoas competentes e sérias que estão conosco, que estão buscando partidos políticos, o que é legítimo. Por exemplo, o deputado Max Russi, vai sair do PSD, no fim do mês da Casa Civil, tem o Wilson Santos também, estamos construindo para que nosso grupo político tenha representatividade”, explicou.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade