VEREADOR DIZ SER "FILHO DA REFORMA AGRáRIA"
18.04.2018

O ex-vereador por Cuiabá, Diego Guimarães, assumiu nesta quarta-feira (18.04) o cargo de presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat). O ato foi assinado pelo governador Pedro Taques em solenidade realizada no auditório Ponce de Arruda, no Palácio Paiaguás. Acompanharam a cerimônia vereadores, autoridades estaduais e municipais, amigos e familiares de Guimarães.

O novo presidente assume a função em substituição a Candido Teles, que ficou à frente do órgão por mais de um ano. O ex-presidente classificou o trabalho como árduo e agradeceu o apoio do Governo e servidores do Intermat enquanto esteve no comando.

“Entregamos milhares de títulos, o prédio foi reformado, móveis e equipamentos novos foram entregues e, principalmente, realizamos o sonho de muitas famílias”, disse Teles, completando que este ano a previsão é alcançar mais 60 mil famílias, em propriedades urbanas e rurais. 

Diego Guimarães se denominou “filho da reforma agrária”, lembrando que nasceu em uma cidade gerada de um assentamento no norte do Estado. “Vim de Guarantã do Norte, uma cidade oriunda de um projeto de assentamento do Incra. Vivi a reforma agrária na infância, juventude e na minha atuação profissional. Então, é uma satisfação e um desafio substituir Candido Teles, que vinha fazendo um brilhante trabalho à frente deste órgão. Quero reforçar este trabalho e, se possível, dar sequência na qualidade e intensidade, solucionando os problemas para que possamos trazer o desenvolvimento para Mato Grosso.”

Na solenidade, o governador Pedro Taques ressaltou o trabalho que vem sendo feito para regularizar os 720 assentamentos que existem no Estado, além dos imóveis na área urbana por meio do Desenvolve MT.

“Mato Grosso tinha 105 mil assentados em 720 assentamentos. Deste total, 122 são assentamentos sob responsabilidade do Intermat e nós estamos entregando muitos títulos. Além dos assentamentos, temos a regularização fundiária urbana, que é um trabalho feito em conjunto ao Desenvolve MT. Entregando o documento, o cidadão tem condições de ter um financiamento. Isto é dignidade. É o Estado cumprindo a sua função”, disse Taques.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade