PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGêNCIA
19.04.2018

 

desenvolve a consciência emocional de forma lúdica e divertida

 

Conduzir os alunos a desenvolverem, de maneira lúdica e divertida, a consciência sobre suas emoções e reações, à medida que refletem sobre seus potenciais, habilidades e competências. O programa Escola da Inteligência é uma iniciativa ousada, lançada nesta terça-feira (17), na EMEB Senador Gastão de Mattos Muller e que visa trabalhar o autoconhecimento nas crianças da rede municipal de ensino, abrangendo também os professores das unidades e os respectivos pais destes pequenos. Em seu estágio piloto, a proposta vai inicialmente contemplar cinco mil alunos de oito instituições, expandindo seu alcance gradativamente.

Aprender a compreender o outro, nutrindo um sentimento compassivo em relação às adversidades enfrentadas por aqueles que nos rodeiam. A inteligência emocional é uma ferramenta que auxilia pequenos e adultos a lidarem consigo mesmos, refletindo naturalmente na forma como nos relacionamos com os demais. E para o prefeito Emanuel Pinheiro, tratar esse aspecto tão crucial da vida social no mundo contemporâneo contribuirá para a construção de cidadãos melhores, que se enxergam de maneira equilibrada, sabem administrar suas emoções e desenvolvem ambientes harmoniosos onde a mutualidade impera.

“Formar alunos é uma tarefa árdua, mas formar cidadãos é o verdadeiro desafio das escolas. Em se tratando da rede municipal de ensino, sabemos que temos uma responsabilidade inerente a nós gestores de consolidar princípios morais e éticos nestas pequenas mentes, que embora sejam jovens demais para compreender a dimensão deste trabalho, futuramente serão extremamente gratas por ele. Temos crianças que são de origens frágeis, possuem dificuldades para se expressar corretamente ou até mesmo já foram vítimas de contextos abusivos. Não queremos que isso faça mais parte da trajetória destes alunos e por isso a Escola da Inteligência chega para desenvolver neles as habilidades cognitivas que os auxiliarão a lidar com os sentimentos que surgem, sabendo filtrar quais são dignos e indignos. Dentro dessa dinâmica lúdica e interativa, pais e mestres se unem a esse projeto pioneiro, em busca de uma saúde emocional plena, onde cada participante entende seu valor e o do outro, respeitando-o através da empatia e compaixão relacional”, afirmou Pinheiro.

A Escola da Inteligência se destaca por seu teor vanguardista, que rompe as barreiras da sala de aula, envolvendo os pais diretamente neste processo. Com um rico material didático idealizado pelo médico psiquiatra e escritor, Augusto Cury, a iniciativa traz uma abordagem firmada na Teoria Mutifocal, cujo princípio enraíza-se na construção dos pensamentos tendo como objetivo explicar como eles são formados dentro da mente humana. Este trabalho denso alcança as famílias com conteúdos específicos e direcionados, que serão explorados no seio familiar, à medida que duas outras frentes distintas e complementares tratam a mesma temática pela abordagem dos professores e, claro, a partir da absorção dos próprios alunos. Para o secretário municipal de Educação, Alex Vieira Passos, a riqueza de cada lição a ser ensinada é imensurável.

“Para tratar a autoestima de forma plena, é fundamental que a participação das famílias seja inerente. Esta metodologia é conduzida com o auxílio de atividades proativas e reflexivas iniciadas primeiramente em sala de aula e que consequentemente se estendem para dentro de casa. Com um material específico e muito rico, os pais destas cinco mil crianças darão sequência no trabalho iniciado pelo município, se tornando partes integrantes não apenas da vida escolar de seus filhos, mas do seu dia-a-dia, considerando que a maior parte do tempo elas passam dentro das unidades de ensino. Ao trazermos os familiares para dentro dessa atmosfera, veremos que não apenas os pequenos serão transformados, gerando uma reação em cadeia de pessoas cada vez mais maduras, aptas para lidar com suas emoções e com as do outro, desenvolvendo uma empatia, compaixão e compreensão muito maiores. A Escola da Inteligência tem esse papel social de uma construção cidadã sadia e melhor”, refletiu.

A Inteligência Emocional tem redefinido a construção social contemporânea e foi criada e difundida pelo psicólogo americano Daniel Goleman. O termo consiste em uma característica que revela a capacidade do indivíduo de identificar seus sentimentos e emoções com mais facilidade. As habilidades que garantem essa qualidade permitem a consolidação de relacionamentos mais saudáveis, uma vez que a compreensão dos próprios sentimentos e de outrem gera a compassividade. Diferentemente do Q.I., esta metodologia não se trata de conhecimentos de cunho intelectual e científico, mas sim de saber como reconhecer e lidar com os atributos emocionais, visando o desenvolvimento pessoal e profissional de cada um. Encontrar este equilíbrio contribui diretamente para uma saúde mental adequada, uma vez que esta harmonia impede que comportamentos abusivos e nocivos, como a automutilação, o preconceito, o bullying - entre outros, sejam desenvolvidos.

Para a diretora de Ensino do Município, professora Zileide Lucinda dos Santos, evitar que práticas abusivas sejam repetidas e perpetuadas no meio escolar e doméstico é um dos alvos da iniciativa. “Todos temos uma bagagem específica, que traz fragmentos de experiências boas e ruins sofridas ao longo da vida e saber administrar todos os sentimentos que cada um desses momentos gerou é uma tarefa que exige uma série de habilidades cognitivas. E é isso que as escolas trabalharão com este material de Augusto Cury. Queremos que cada criança tenha um conceito equilibrado de si mesmo, percebendo que a comunicação é aquilo que o outro entende e não aquilo que eu falo. Aprender a construir essa concepção de diálogo vai permitir que cada uma delas observe o seu colega por uma ótica diferente. E através de uma didática voltada para o público infantil, esses conceitos serão absorvidos com naturalidade e leveza, sem peso algum”, pontuou.

Para a diretora da EMEB Senador Gastão de Mattos Muller, Maria Rita, a chegada do programa marca um novo tempo para a unidade. “Somos extremamente gratos pelo presente de estarmos inseridos neste projeto piloto, com a certeza de que os frutos que colheremos serão genuínos e duradouros. A saúde emocional dos nosso estudantes é uma das nossas grandes preocupações e ela impacta diretamente na sua concentração e entusiasmo para realizar as atividades escolares, prejudicando a absorção de conteúdos tão essenciais, que fazem parte da Educação Básica. Nosso desejo é para que cada um destes pequenos se sinta livre para crescer, aprender, florescer, criar e produzir coisas novas, à medida que nutre amizades sadias com o todos, desfrutando de uma infância prazerosa, sem traumas, feridas ou marcas”, concluiu a gestora.

Participaram também da solenidade a secretária-adjunta de Educação, Edilene de Souza Machado, o deputado estadual, Guilherme Maluf, o presidente da Associação de Moradores do Pedra 90, Marcos Baiano, e o presidente do Conselho Municipal de Educação, Luiz Batista Jorge.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade