BEZERRA DEVE DEIXAR A VIDA POLíTICA
19.04.2018

Aos 78 anos de idade e considerado uma das mais importantes lideranças políticas de Mato Grosso, o deputado federal Carlos Bezerra (MDB) pode não disputar um cargo eletivo neste ano. A aposentadoria já é uma hipótese cogitada dentro do partido, embora o próprio parlamentar negue já ter tomado uma decisão.

O motivo seria a saúde de Bezerra, diagnosticado com insuficiência respiratória em fevereiro deste ano, quando chegou a precisar ser internado. Enquanto militantes do MDB torcem para que ele tente a reeleição, a família orienta por um afastamento da vida pública. Secretário-geral da sigla, o deputado estadual Silvano Amaral diz que os membros do partido não querem o afastamento de Bezerra, mas que a família estaria preocupada com seu estado de saúde.

Em entrevista por telefone a reportagem de A Gazeta, o próprio Bezerra afirmou que ainda não decidiu se irá ou não concorrer a reeleição. “Estamos avaliando a melhor opção. Ainda não tem nada concretizado sobre meu futuro político”.

Para Silvano, Bezerra deve continuar e tentar uma candidatura ao Senado. O secretário-geral acredita que, caso a aposentadoria seja confirmada, representará um prejuízo para o Estado e também para o partido.

Um dos principais opositores ao atual governo do Estado, Bezerra já foi prefeito, deputado estadual, governador e senador. Nos últimos meses, vinha encabeçando um movimento político contra a reeleição de Pedro Taques (PSDB), tentando angariar partidos da base do tucano para as eleições deste ano. O grupo, porém, acabou dividido com a debandada de muitas agremiações do arco de aliança de Taques.

O MDB, apoiava o lançamento ao governo o conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Antonio Joaquim. Com a desistência dele, passou a apoiar, mas ainda sem grande entusiasmo, a candidatura do senador Wellinton Fagundes (PR) ao mesmo cargo.

A legenda estaria primeiro, trabalhando pela reeleição de seus representantes no Legislativo. Por conta disso, até o momento, não apresentou nenhum nome para buscar as vagas majoritárias. Nos bastidores, no entanto, o comentário é que isso seria reflexo da gestão Silval Barbosa, acusado de chefiar um esquema de corrupção.

Para o deputado estadual Romoaldo Júnior (MDB), a permanência de Bezerra na política é necessária para as eleições, mas sua saúde também deve ser levada em conta. “Não podemos forçar ninguém a concorrer, mas o Bezerra sabe que é um grande parlamentar e tem grandes chances de ser reeleito, por isso essa vontade dele de continuar”.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade