EX-SECRETáRIO é ACUSADO DE AMEAçAR DELEGADO EM SUPERMERCADO EM CUIABá
02.04.2018

O delegado da Polícia Civil de Mato Grosso, Flávio Henrique Stringueta, registrou um Boletim de Ocorrência denunciando o ex-secretário de Segurança Pública e também delegado, Roger Elizandro Jarbas, de ameaça e calúnia no estacionamento do supermercado Big Lar no bairro Jardim das Américas, em Cuiabá, na última quarta-feira, dia 28. A confusão teria origem no fato de Stringueta, juntamente com a delegada Ana Cristina Feldner, ter sido o responsável pelo inquérito de escutas telefônicas ilegais no Estado que deflagrou a "Operação Esdras" em setembro do ano passado.

Á época, Rogers foi preso por decisão do desembargador Orlando Perri de Almeida e acabou sendo exonerado, a pedido, do cargo pelo governador Pedro Taques (PSDB). Hoje, Rogers responde o processo em liberdade, mas está afastado das funções de delegado por decisão do Superior Tribunal de Justiça.

De acordo com o BO obtido com exclusividade pelo FOLHAMAX, Stringueta estava concluindo o pagamento de sua compra no caixa por volta das 10h00 quando Rogers Jarbas apareceu em sua frente pedindo para conversar deixando suas compras noutro guichê. Para evitar um clima tenso, Strigueta cumprimentou o ex-colega e se dirigiu para sua motocicleta no estacionamento da unidade.

Ao chegar ao local, Strigueta foi abordado novamente por Rogers, que se mostrava "acintoso e provocativo". "Começando a conversa chamando o comunicante de covarde e mentiroso, que tentou interromper a conversa para evitar problemas, mas Rogers continuou chamando o comunicante de covarde, mentiroso e safado", detalha.

Segundo Stringueta, o ex-secretário ainda tentou provocar uma briga. "O comunicante ainda narra que Rogers disse que queria resolver o nosso problema de homem para homem, olho no olho, dando a entender que queria confrontar fisicamente", frisou.

Ainda conforme o BO, Rogers teria atribuído sua prisão a uma armação de Stringueta com o desembargador Orlando Perri. Também afirmou que a delegada Alana Cardoso também teria mentido em seu depoimento para prejudicar ao ex-secretário.

Rogers também prometeu processar todos que o acusam de fazem parte dos grampos telefônicos ilegais. "Em determinado momento da conversa, Rogers afirma que acabaria com todos e ainda ganharia dinheiro", sintetizou.

DIA E HORA

Ao final do Boletim, Stringueta relata que Rogers quis até mesmo marcar um encontro para que os dois entrassem em confronto. "No final da conversa, Rogers disse novamente que era para resolvermos nosso problema como homem e pediu para marcar dia, hora e local para tanto", disse.

Stringueta disse que já denunciou Rogers a Corregedoria Geral da Polícia Civil por ameaça. Também encaminhou as imagens do circuito interno do supermercado ao STJ, já que todas investigações da Grampolândia Pantaneira estão paralisadas no local há quase um ano.

O escândalo veio atona em maio de 2017 numa reportagem do Fantástico com base numa denúncia do promotor Mauro Zaque. Policiais militares são suspeitos, juntamente com ex-secretários, de terem comandado o esquema que teria violado a privacidade de milhares de pessoas.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade