LICITAçãO DA RODOVIáRIA DE CUIABá SAI ATé JUNHO
03.04.2018

A Secretaria de Estado de Infraestrutura está em fase de finalização do projeto definitivo para licitação da concessão da rodoviária de Cuiabá. O novo modelo, que deve funcionar como rodoviária shopping está previsto para ser lançado ainda neste semestre. Vale ressaltar que o contrato com a atual administradora, a empresa Sinart segue até o mês que vem. 

A empresa Sinart passou a administrar o terminal rodoviário em novembro do ano passado, até então os serviços eram prestados por mais de duas décadas pela Servexte que operou mais de duas décadas. A contratação, por um período de seis meses foi em substituição a empresa que alegava prejuízos e não vinha fazendo os investimentos necessários na rodoviária. A nova empresa que atua até maio fez uma série de ações na infraestrutura do terminal, principalmente na acessibilidade, limpeza e segurança para os usuários do transporte coletivo. 

Com o novo edital, a empresa que deve operar por 30 anos gerenciará um novo modelo que será de rodoviária shopping. A expectativa é ter um investimento privado no valor de R$ 40 milhões. O edital prevê a rodoviária 100% climatizada, modernizada, adaptada para internet e cadeirante. 

A ideia é que o terminal seja um modelo de rodoviária Shopping, onde a população encontrará vários serviços. No modelo “rodoviária shopping” está prevista a implantação de caixas eletrônicos, unidades bancárias, novos restaurantes, lojas e até a instalação de uma unidade de Ganha Tempo. Outra melhoria que deverá ocorrer será a climatização da unidade e a disponibilidade de internet gratuita (wifi). 

Mais licitação – Na semana passada a Sinfra, em cumprimento a decisão judicial, suspendeu concorrência pública 001/2017 referente à concessão do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros. O Governo de Mato Grosso, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), irá recorrer da liminar. Em despacho, o juiz da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular, Luís Aparecido Bortolussi Júnior, apontou como suposta ilegalidade a falta de realização de audiência pública. A Sinfra confirmou que houve, sim, a realização das audiências públicas. A pasta enfatixou ainda que em 2012, foi iniciada a concorrência pública. Dos 16 lotes definidos no Plano de Outorga, apenas nove foram homologados e adjudicados. Os demais, segundo a comissão de licitação, tiveram as empresas inabilitadas ou não tiveram vencedores. Houve ainda uma série de interposição de recursos e liminares que impediram o prosseguimento da licitação. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade