DESEMBARGADOR VAI ENCAMINHAR AO STJ IMAGENS DE SUPOSTA AMEAçA
03.04.2018

O desembargador Orlando Perri já recebeu as imagens que mostram o momento em que o ex-secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, aborda o delegado Flávio Stringueta no Supermercado Big Lar, em Cuiabá.

 

Como não está mais à frente do caso, Perri vai encaminhá-las - assim como os documentos que a acompanham - ao Superior Tribunal de Justiça, onde corre o inquérito sobre os grampos ilegais operados em Mato Grosso. 

 

As imagens devem ser analisadas pelo ministro do STJ, Mauro Campbell, que conduz o inquérito. E elas podem ter consequências para o ex-secretário, que no ano passado chegou a ser preso por ordem da Justiça.

 

É que, entre as medidas cautelares impostas por Campbell - quando determinou a soltura de Jarbas -, está a proibição de manter contato com servidores da Secretaria de Estado de Segurança Pública, na qual Stringueta é lotado.

 

Rogers Jarbas é um dos alvos da Operação Esdras, que investiga um grupo acusado de tentar afastar o desembargador Orlando Perri das investigações sobre os grampos ilegais.

 

A suposta ameaça também será apurada pela Polícia Civil e, após conclusão das investigações, o caso deverá ser encaminhado ao Ministério Público Estadual. O órgão, então, pode ou não oferecer denúncia contra o Rogers Jarbas.

 

A Corregedoria da Polícia Civil também está apurando o fato e deve analisar a conduta de Rogers, já que ele também é delegado.

 

O caso

Alair Ribeiro/MidiaNews

Rogers Jarbas 09-03-2018

Ex-secretário de Segurança, Rogers Jarbas, que abordou Stringueta em estacionamento de supermercado

 

O delegado e o ex-secretário de Segurança se encontraram no Supermercado Big Lar, no Jardim das Américas, na manhã do dia 28 de março.

 

De acordo com Stringueta, já no estacionamento do mercado o ex-secretário o ameaçou e o chamou de “covarde e mentiroso”.

 

De acordo com Stringueta, enquanto ele fazia compras, o ex-secretário o cumprimentou. Conforme o boletim de ocorrência elaborado pelo delegado, já no estacionamento Rogers se aproximou de sua motocicleta e pediu para conversarem.

 

O delegado conta que Jarbas se mostrou “acintoso e provocativo, adotando uma postura de muita proximidade com o comunicante [Stringueta], começando a conversa, chamando o comunicante de covarde e mentiroso”.

 

O ex-secretário ainda teria dito que sua prisão foi uma armação do desembargador Orlando Perri, e que a delegada Alana Cardoso teria mentido em seu depoimento para prejudicá-lo.

 

Stringueta disse que questionou o que ele queria dizer com isso e Jarbas o teria confrontado mais uma vez. “Ele disse que reverteria tudo num processo, e ainda ganharia dinheiro de todos; que já no final da conversa, Rogers disse novamente que era para resolvermos o nosso problema como homem, e pediu para o comunicante marcar dia, hora e local para tanto".

 

Por fim, no boletim de ocorrência, o delegado Flávio Stringuetta se comprometeu a entregar um CD com as imagens da discussão à Polícia Civil.

 

Em nota, os advogados de Jarbas negaram qualquer ameaça a Stringueta.

 

“Em momento algum (Jarbas) proferiu qualquer ameaça ao Delegado Stringueta e que, diversamente do noticiado, Stringueta foi quem propôs o ‘confronto físico’, o que pode ser verificado pela gravação do sistema de vídeo do local”, diz trecho do documento assinado pelos advogados Saulo Gahyva e Rafaela Conte.

 

Operação Esdras

 

Rogers Jarbas foi preso em setembro do ano passado, com mais seis pessoas, acusado de montar um esquema para afastar o desembargador Orlando Perri das investigações sobre as escutas ilegais montado no âmbito do Governo do Estado. 

 

A Operação Esdras, como foi chamada, levou ainda à prisão o ex-secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e o coronel Airton Siqueira.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade