CARLOS FáVARO DETERMINA DESFILIAçãO DE DOMINGOS SáVIO; TAQUES DEVE ALçá-LO à CASA CIVIL
06.04.2018

Único entre os indicados pelo PSD a permanecer no primeiro escalão do governo de Mato Grosso, o secretário Domingos Sávio Parreira (PSD), de Ciência e Tecnologia, foi convidado a se desfiliar da agremiação. A carta em que é cobrada a saída de Domingos Sávio foi enviada pelo presidente da Executiva Regional do PSD, ex-vice-governador Carlos Fávaro, citando que outros filiados já deixaram o staff do governador José Pedro Taques (PSDB), em obediência à decisão tomada pelo Diretório, no último dia 21 de março.  
 
Leia também:
Vereadores cobram repasses da Saúde e Botelho reforça apelo para uso integral do FEF

Depois de se reunir com representantes do Parlamento Europeu, no Salão Garcia Neto, Pedro Taques anunciou que Domingos Sávio iria permanecer no primeiro escalão. Todavia, “em outra função” e não mais na Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci).
 
A reportagem do Olhar Direto apurou que Sávio Parreira deve ser remanejado para a Chefia da Casa Civil. Taques prefere deixar o secretário Juílio Cézar Modesto no comando da Secretaria de Estado de Gestão (Seges), onde já possui domínio do trabalho, que é essencial para ajuste fiscal – equilíbrio de receitas e despesas. Além disso, Domingos Sávio foi quatro vezes vereador em Cuiabá e possui traquejo político de sobra para tocar a Casa Civil, em ano eleitoral.
 
Carlos Fávaro demonstra clara irritação com a renitência do ex–vereador por Cuiabá. “Ratifico posição do PSD, adotada pela Executiva Regional a em 21 de março, onde se decidiu pela independência; por conseqüência de seus filiados em relação ao governo de Mato Grosso, para que pudesse com liberdade e ética, buscar construir um novo projeto para o nosso Estado”, observou o presidente do Partido Social Democrático.
 
“Por esse motivo, evidencia-se o descumprimento de sua conduta com deliberações e missões elegidas pelo partido, entretanto, respeitando vossa decisão, a única alternativa restante é requerer que vossa senhoria apresente sua desfiliação imediata do Partido Social Democrático”,  cobrou Carlos Fávaro, na nota.
 
“Já se passaram vários dias e vossa excelência não levou a efeito a deliberação tomada pela agremiação a qual é filiado”, definiu Carlos Fávaro, citando que Eduardo Moura, Daniela Costa Barboza e Layr Mota já entregaram os seus cargos

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade